Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 26 de outubro de 2021

Mundo

Vulcão capaz provocar tsunami no Brasil entra em alerta amarelo de erupção; região Nordeste seria a mais atingida

16 de Setembro de 2021 | 11h 31
Vulcão capaz provocar tsunami no Brasil entra em alerta amarelo de erupção; região Nordeste seria a mais atingida
Foto: Reprodução/Google

Autoridades espanholas subiram para o nível amarelo o alerta de erupção do vulcão Cumbre Vieja, situado na ilha de La Palma, costa do continente africano. De acordo com o portal de notícias Uol, pesquisadores disseram que o processo tectônico nesta área oceânica poderia desencadear um tsunami com potencial para atingir todas as Américas. O maior impacto, no entanto, recairia sobre os litorais das regiões Norte e Nordeste do Brasil.

Adormecido há décadas, o vulcão começou a dar sinais de atividade moderada nos últimos dias. A informação da elevação de nível do vulcão foi dada pelo portal MetSul Meteorologia. "Ele não estava dando sinais de erupção, mas, agora, ele chegou a um segundo nível. São quatro níveis de alerta. Ele pode vir a ter uma erupção, mas não significa que essa erupção vai gerar um tsunami, mas é uma possibilidade, mesmo que mínima", disse, ao Uol, o pesquisador Carlos Teixeira, do Instituto de Ciências do Mar da Universidade Federal do Ceará (UFC).

Conforme Teixeira, ao longo do tempo, várias pesquisas confirmaram a hipótese de que um maremoto poderia ser causado pela erupção da estrutura geológica. "Existem diversos estudos já publicados sobre essa possibilidade de tsunami. É uma hipótese real, e ela aconteceria caso houvesse uma erupção explosiva", disse.

Um estudo produzido no Departamento de Geologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) mostrou que a Ilha de La Palma fica a 4.462 quilômetros de São Luís, capital do Maranhão.

Segundo o Uol, o geólogo Mauro Gustavo Resse Filho, que publicou Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) sobre o tema, na UFPR, em 2017, afirmou que há a possibilidade de a encosta da ilha vir a ser abalada. "Estima-se que a próxima erupção poderá desestabilizar a encosta da ilha, devido a fatores como declividade do vulcão, volume de material mobilizado, fatores climáticos e principalmente, a uma zona de fraqueza existente que facilitará a ocorrência do movimento de massa", explicou.

Também ressaltou que se o resultado dessa desestruturação for a mobilização de um grande volume de massa, ondas gigantes podem ser geradas. "Este movimento, por sua vez, poderá ser capaz de gerar um tsunami que percorrerá distâncias transatlânticas e que atingirá praticamente todos os países banhados pelo oceano Atlântico. A partir da modelagem de tal evento, obteve-se a informação de que toda a costa brasileira será afetada", observou o pesquisador.

Riscos - Carlos Teixeira, no entanto, não vê motivo para preocupação, nesse momento. "Se essa possibilidade de erupção ocorrer, não significa que vai ser explosiva; se for, não quer dizer que vai chegar aqui com ondas de oito, dez metros; pode chegar aqui bem menor", ponderou.

O site Metsul reportou que, desde o último sábado (11), a região de La Palma vem enfrentando um aumento significativo nos movimentos sísmicos. O fenômeno acompanha a tendência de alta que ocorre desde 2017. No entanto, ganhou maior força a partir de 2020.

"Nos últimos dias, além de aumentar o volume de movimentos sísmicos, sua intensidade aumentou, com abalos que tiveram magnitude superior a 3. A profundidade dos epicentros também diminuiu, em média, de 30 para 12 quilômetros", destacou a publicação, enfatizando, ainda, que, somente ontem (15), mais de 100 tremores foram registrados na região, tendo um deles ocorrido em profundidade de apenas 4 quilômetros.



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje