Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 30 de novembro de 2021

Mundo

Avanço da variante Delta nas Américas é altamente preocupante, diz Opas

05 de Agosto de 2021 | 10h 16
Ouvir a matéria:
Avanço da variante Delta nas Américas é altamente preocupante, diz Opas
Foto: Reuters/Luis Cortes

Autoridades da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) estão seriamente preocupadas com o avanço da variante Delta do novo coronavírus nas Américas. A mutação de origem indiana já se espalhou por quase 20 países.

Outro motivo de atenção é a cepa Lambda, oriunda do Peru. No entanto, segundo a Opas, a detecção irregular desta mutação na região ainda não causou um grande impacto.

De acordo com a Agência Brasil, a sucursal da Reuters na Cidade do México reportou que a crescente disseminação da variante Delta nos Estados Unidos, assim como na maior parte da América Latina e do Caribe, deve fazer com que os governos priorizem os esforços de prevenção à Covid-19, como o uso de máscaras.

Outra medida a ser adotada para tentar conter o vírus é a aceleração do ritmo de vacinação, segundo a diretora da Opas, Carissa Etienne. "Isso é preocupante porque os casos parecem se espalhar mais facilmente com a variante Delta. E não podemos baixar a guarda", ressaltou.

Ela afirmou que, até o momento, apenas 18% das pessoas na América Latina e no Caribe foram totalmente vacinadas. Também destacou o crescimento de novos casos na Guatemala, no Brasil e em Cuba.

Mesmo outras variantes do Sars-CoV-2 sendo mais comuns nas Américas, como é o caso da Alfa e da Gamma, o gerente de incidentes da Opas, Sylvain Aldighieri, disse que os olhares científicos, nesse momento, estão voltados, mesmo, à ocorrência de casos provocados pela Delta e pela Lambda, esta última recentemente detectada em países da América do Sul duramente atingidos pelo vírus, incluindo Argentina, Peru, Chile e Equador. "A Lambda é uma variante na qual estamos interessados e a Delta é uma variante que é altamente preocupante", explicou.

Ele salientou, ainda, que, embora não haja comprovação, é possível que a cepa Lambda também tenha um potencial de transmissão mais acentuado. "Não há evidências que nos permitam inferir um comportamento mais agressivo ou severo da variante Lambda, embora seja possível que ela tenha uma maior capacidade de transmissão", destacou.



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje