Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 18 de janeiro de 2022

Saúde

Materiais para diabéticos estão em falta na Rede Municipal de Saúde de FSA; secretário diz que tenta compra emergencial

01 de Dezembro de 2021 | 13h 13
Ouvir a matéria:
Materiais para diabéticos estão em falta na Rede Municipal de Saúde de FSA; secretário diz que tenta compra emergencial
Foto: Reprodução

Insulina e tiras de medição de glicemia são essenciais na vida dos portadores de Diabetes. No entanto, nos postos de saúde de Feira de Santana, esses materiais estão em falta. Segundo o Acorda Cidade, após diversas reclamações, o secretário Municipal de Saúde, Marcelo Britto, afirmou que a SMS está tentando realizar uma compra emergencial, a fim de restabelecer o fornecimento dos itens.

O titular da pasta enfatizou que o material é fornecido pelo Ministério da Saúde e justificou que o órgão não teria efetuado a compra a tempo. "É o Ministério da Saúde que fornece esse material. Acontece que o órgão não conseguiu finalizar essa compra e avisou em cima da hora. Estamos correndo para fazer uma compra emergencial. E o próprio Ministério está tentando uma compra emergencial por Brasília, para nos abastecer. Isso gerou uma competição estranha entre as prefeituras, o estado e o governo federal", alegou.

Marcelo Britto afirmou, ainda, que o processo de aquisição está avançado. No entanto, salientou que é preciso atender às exigências. "O processo de licitação padrão dura entre 60 e 90 dias. O processo emergencial dura entre 15 e 22 dias, se não acontecer nenhuma anormalidade. As pessoas devem acompanhar a imprensa e o site da prefeitura, para saber se o medicamento chegou. Assim que o processo for concluído, vamos correr para entregar esses exames e os medicamentos o mais rápido possível", garantiu.

UBS SEM internet - Ainda conforme o Acorda Cidade, em relação à falta de internet em algumas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município, o secretário ratificou que, de agora em diante, a responsabilidade pelo fornecimento do sinal é da empresa prestadora de serviço da prefeitura, responsável por administrar as unidades. "O que houve foi a substituição da empresa, em algumas unidades, não em todas. E a nova empresa que está assumindo está tentando acelerar, ao máximo, a colocação. Tudo é feito pela empresa que faz a gestão dessas unidades. A Secretaria não pode interferir nessa escolha da internet, mas claro que a empresa já foi notificada que não pode ficar sem, pois é descumprimento contratual", justificou.



Saúde LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje