Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 26 de outubro de 2021

Mundo

Armado com arco e flecha, homem mata 5 pessoas na Noruega; motivação não foi esclarecida

14 de Outubro de 2021 | 10h 41
Ouvir a matéria:
Armado com arco e flecha, homem mata 5 pessoas na Noruega; motivação não foi esclarecida
Foto: Hakon Mosvold/NTB/Via Reuters

Um homem armado com arco e flecha matou cinco pessoas e deixou duas feridas, nesta quarta-feira (13), durante um ataque executado na cidade de Kongsberg, situada no sudoeste da Noruega. O suspeito foi preso. Um dos feridos no atentado é um policial que estava fora de serviço, fazendo compras em um supermercado.

De acordo com a Agência Estado, a motivação do crime ainda é desconhecida. A polícia não deu maiores detalhes sobre o acusado. Informou, apenas, que se trata de um homem e que o mesmo foi conduzido coercitivamente para a delegacia da cidade vizinha, Drammen.

A ação ocorreu em vários pontos do centro de Kongsberg, que tem cerca de 28 mil habitantes. No entanto, as investigações apontam que o criminoso agiu sozinho. "Pelas informações que temos, agora, essa pessoa executou essas ações sozinha", informou o chefe de polícia Oeyvind Aas.

A autoridade policial não afastou a possibilidade de o episódio ser um ataque terrorista. Disse, porém, que só o tempo dará esta resposta. "A partir de agora, trabalhamos com o que sabemos: temos feridos, mortos e um suspeito preso", destacou, enfatizando que polícia está conversando com várias testemunhas.

A emissora norueguesa NRK noticiou que os incidentes estão relacionados a uma loja do Coop Extra. Há informações de que o homem começou o ataque dentro de um dos supermercados da rede, localizado na parte oeste da cidade. Conforme a BBC Brasil, horas depois, um porta-voz da empresa confirmou que houve um "sério incidente" em uma de suas unidades e que não havia notícias de funcionários entre as vítimas.

Durante uma coletiva de imprensa, a ministra da Justiça e Segurança Pública da Noruega, Monica Maeland, disse que o primeiro-ministro do país, Jonas Gahr Store, foi informado e acompanha os desdobramentos do ataque. "Este é um incidente muito sério", salientou.

O assessor de imprensa do ministério, Unni Grondal, afirmou que ajuda nacional foi disponibilizada para a cidade. "Nós ajudamos com recursos de assistência nacional, como helicópteros da polícia, esquadrões de bombas e equipes da Tropa de Resposta a Emergências", enumerou.

A Agência Estado reportou que o Diretório de Polícia da Noruega emitiu uma ordem nacional de armamento da polícia, que valerá temporariamente, após o grave incidente em Kongsberg. Na Noruega, os policiais não portam armas. No entanto, podem mantê-las no porta-luvas do carro, durante os patrulhamentos.

O site lembrou que, no dia 22 de julho de 2011, o terrorista de extrema direita Anders Breivik detonou um carro-bomba em frente aos escritórios do governo em Oslo. Duas horas depois, atacou um acampamento de verão para jovens ativistas políticos, localizado na ilha de Utøya. Naquele dia, 77 pessoas foram mortas, a maioria na ilha.



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje