Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 18 de janeiro de 2022

Câmara Municipal

Vacinação contra a Covid-19 é fundamental para combater variante Delta, diz Paulão do Caldeirão

01 de Setembro de 2021 | 12h 44
Ouvir a matéria:
Vacinação contra a Covid-19 é fundamental para combater variante Delta, diz Paulão do Caldeirão
Foto: Ascom/Câmara Municipal

Na sessão legislativa desta quarta-feira (1º), o vereador Paulão do Caldeirão (PSC) reafirmou a necessidade de vacinar a população feirense como estratégia imprescindível para deter o avanço da variante Delta do novo coronavírus no município.

Segundo o parlamentar, apenas assim é possível evitar casos, sobretudo moderados e graves, de Covid-19. Ele apelou às pessoas que fazem parte dos grupos prioritários da imunização que busquem os locais de aplicação dos antígenos contra a doença para se vacinar e, também, para completar o esquema vacinal.

O primeiro caso da cepa indiana, agora denominada Delta, foi registrado, oficialmente, no em Feira de Santana, na última quinta-feira (26). Conforme a Prefeitura Municipal, o paciente, um homem de 51 anos não vacinado, contraiu a forma leve da doença, tendo apresentado sintomas no dia 20 de julho. Ele já está recuperado. Agora, as autoridades sanitárias municipais investigam a possibilidade de transmissão comunitária.

Para Paulão, a situação é alarmante, uma vez que pesquisas sobre esta mutação confirmaram que seu que o potencial de transmissibilidade é maior do que o de outras variantes do vírus. A comunidade científica ainda investida o poder de letalidade da cepa, mas já a relacionam a formas graves da doença. "A Delta não está brincando, ela mata. A vacina está nos postos, vão se vacinar", disse Paulão.

A aplicação dos imunizantes contra a Covid-19, em Feira de Santana, começou em janeiro deste ano. Atualmente, o grupo convocado, atualmente, para a vacinação comporta pessoas com 18 anos ou mais, gestantes e puérperas acima dos 18 anos, além de crianças e adolescentes com comorbidades, na faixa etária de 12 a 17 anos.

O parlamentar chamou atenção dos munícipes dos grupos citados e daqueles que estão no período recomendado para a segunda dose. Ele pediu que fiquem atentos à agenda da vacinação.



Câmara Municipal LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje