Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 18 de setembro de 2021

Esporte

Baiano Isaquias Queiroz conquistou o ouro na canoagem de velocidade: "não tinha como alguém tomar de mim"

07 de Agosto de 2021 | 11h 07
Ouvir a matéria:
Baiano Isaquias Queiroz conquistou o ouro na canoagem de velocidade:
Foto: Miriam Jeske/CBO

O baiano Isaquias Queiroz faturou a medalha de ouro na prova do C1 1000 metros (m) da canoagem de velocidade da Olimpíada de Tóquio (Japão). A competição foi exibida na noite desta sexta-feira (6). Na raia 4, o atleta cravou a marca de 4min04s408. O chinês Hao Liu ficou com a medalha de prata, com 4min05s724. O bronze foi para Serghei Tarnovschi, da República da Moldavia, com o tempo de 4min06s069.

De acordo com a Agência Brasil, essa é a quarta medalha de Isaquias Queiroz na história das Olimpíadas. Nos Jogos de 2016, realizados no Rio de Janeiro, ele já havia faturado duas pratas, no C1 1000 m e no C2 1000 m, e o bronze no C1 200 m. Agora, o baiano se iguala ao líbero Serginho e ao nadador Gustavo Borges, dupla que também tem quatro medalhas olímpicas na carreira.

Após a prova, o atleta disse, ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB), que a medalha de ouro é fruto de muita dedicação e que está feliz, apesar de não ter conquistado ganhado na outra categoria que disputou. "Muito feliz de poder ganhar essa medalha de ouro para o Brasil. Uma emoção muito grande, me dediquei muito desde 2016 até o exato momento. A medalha no C2 não veio. Nosso objetivo era representar nosso querido treinador, Jesus Morlán, que faleceu em 2018 e conquistou 9 medalhas importantes, com essa de hoje, na nossa carreira. Muito feliz de poder realizar esse sonho", declarou.

Isaquias Queiroz afirmou, ainda, que já pensa nos Jogos de 2024 (Paris), onde espera ampliar o número de conquistas olímpicas. "Sabíamos, desde o início, que essa medalha era minha, não tinha como alguém tomar de mim. Mostrei isso na semifinal e na final. Agora é ir para casa, me casar, curtir as férias e começar a pensar em Paris. Volto a repetir, não vou a Paris a passeio, vou para fazer o que fiz aqui, brigar pelas medalhas e representar bem o país", assegurou.



Esporte LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje