Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 25 de outubro de 2021

Educação

Jhonatas Monteiro cobra esclarecimentos da Secretaria de Educação sobre retomada das aulas na Rede Municipal

05 de Fevereiro de 2021 | 12h 07
Jhonatas Monteiro cobra esclarecimentos da Secretaria de Educação sobre retomada das aulas na Rede Municipal
Foto: Ascom/Câmara Municipal

A possível volta às aulas na Rede Municipal de Ensino tem sido motivo de grande preocupação, em função do aumento do número de casos e de vítimas da Covid-19. Longe, ainda, de estar controlada, a pandemia de coronavírus avança, no país e no estado, mantendo alta a taxa de ocupação de leitos hospitalares. Frente a essa dramática realidade, que, praticamente, torna inviável o retorno presencial dos alunos, o vereador Jhonatas Monteiro (PSOL), que também é professor, tem questionado a forma como a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) vai operacionalizar as demandas que envolvem questão.

Da titular da pasta, professora Anaci Bispo Paim, o edil quer saber, por exemplo, como serão  garantidas as condições para a retomada das atividades pedagógicas, uma vez que a viabilidade das aulas remotas depende de muitos de fatores, como o acesso aos equipamentos necessários e conexão à internet, o que, segundo ele, “não é realidade em grande parte do município, principalmente nas áreas periféricas e rurais”.

Jhonatas Monteiro também pede esclarecimentos sobre como se dará a formação dos profissionais de educação, dos estudantes e de seus familiares para a utilização da modalidade de ensino remoto. Ele questiona ainda se será mantido o diálogo com a Associação dos Professores Licenciados do Brasil – Secção Bahia (APLB-BA) e com o Conselho Municipal de Educação. E quer entender como a Seduc vai gerenciar a atenção às crianças dos grupos 02 e 03 da educação infantil. Outro esclarecimento cobrado pelo vereador diz respeito à carga horária de trabalho dos professores.

Além disso, Monteiro solicita que a secretária explique como será o acesso dos alunos à merenda escolar (ou auxílio equivalente) e apresente o calendário de vacinação para o setor educacional do município. Todos os pontos levantados pelo vereador constam de um requerimento que ele apresentou na Câmara Municipal. Governistas sugeriram que ele pedisse adiamento por alguns dias, o que não foi acatado.

A proposta foi rejeitada pela maioria do plenário. Votaram a favor os vereadores  Professor Ivamberg (PT), Pedro Cícero (Cidadania), Jurandy Carvalho (PL), Emerson Minho (DC) e Sílvio dias (PT).



Educação LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje