Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 16 de janeiro de 2021

Segurança

Ação da PM reduz violência contra a mulher

27 de fevereiro de 2015 | 09h 54

Agressões caíram 16% desde que o programa foi implantado no George Américo

Ação da PM reduz violência contra a mulher
O acompanhamento preventivo visa inibir o agressor, que na maioria das vezes é o companheiro

O projeto ‘Base Comunitária do George Américo Contra a Violência Doméstica’, idealizado por policiais militares de Feira de Santana, no centro-norte da Bahia, já reduziu em 16,1% os casos de violência contra a mulher. Criado em 2014, o projeto objetiva acompanhar as situações que se enquadram neste tipo de delito.O trabalho é realizado mediante visitas de PMs às famílias para monitorar as ocorrências.

As ações visam inibir o agressor que, na maioria das vezes, é o companheiro. Mãe de uma das vítimas acompanhadas pelos policiais, Vera Lúcia Batista de Jesus relatou que seu genro espancava sua filha. “Com a polícia mais perto, sinto que minha família está mais segura, pois sofremos constantemente ameaças. Ela foi hospitalizada várias vezes, e ele agora está preso”.

Para a subcomandante da base e idealizadora do projeto, Juliana Magalhães, as visitas não interferem na rotina de trabalho nem nas ocorrências. Com base nos formulários, os PMs realizam as inspeções semanalmente e com planejamento prévio. “Acreditamos que este projeto tem um valor social fundamental, à medida que reduz significativamente a violência contra a mulher. Os resultados positivos já estão servindo de referência a outras unidades da Polícia Militar da Bahia, transformando a dura realidade de muitas mulheres”.

Ainda de acordo com a subtenente, a intenção é estreitar laços com a comunidade, transmitindo mais segurança às vítimas. Em 2014 ocorreram 87 casos - em 2013 houve 73. “Queremos ampliar o número de famílias assistidas pelo projeto”, acrescentou Juliana.

Adriane Silva Santos, uma das vítimas de violência doméstica na região, diz se sentir mais segura com a visita. “Os polícias da base estão sempre vindo à minha casa. Quando eu apanhei do meu companheiro, eles me acompanharam na delegacia e meu marido agora está menos agressivo, com medo”.



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje