Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 28 de setembro de 2020

Política

Se as eleições fossem hoje nenhum vereador seria reeleito, declara Ronny

25 de setembro de 2015 | 09h 24
Se as eleições fossem hoje nenhum vereador seria reeleito, declara Ronny
O presidente do legislativo feirense, vereador Ronny Miranda (PSDB), alertou que os vereadores estão tendo dificuldades para definir o futuro político partidário (Foto: Danillo Freitas)

Entre as modificações de regras para as eleições discutidas no congresso nacional, uma delas prevê a criação de uma “janela partidária” para que os candidatos que já exercem mandatos de deputados ou vereadores possam mudar de partido sem perder mandato.

A emenda que já foi aprovada pelos senadores concede prazo de 30 dias para que os interessados formalizem a troca de partido sem perderem o mandato por infidelidade.

Pelas regras atuais, os parlamentares só podem mudar de partido sem correr risco de perder o mandato se forem para uma legenda recém-criada – exceto no caso de eleições majoritárias, como senadores e prefeitos. O objetivo da emenda aprovada é evitar que sejam criados partidos políticos apenas para abrigar parlamentares insatisfeitos com seus atuais partidos.

O tema repercutiu na Câmara de Feira de Santana. O presidente do legislativo feirense, vereador Ronny Miranda (PSDB), alertou que os vereadores estão tendo dificuldades para definir o futuro político partidário.

Ainda de acordo com Ronny, se hoje fosse disputadas eleições em Feira nenhum vereador seria reeleito. “Não sabemos se a presidente Dilma vai sancionar essas mudanças, se não sancionar o prazo se encerra no dia 2 de outubro para os parlamentares se desfiliarem de partido ou tomarem qualquer outro posicionamento”, disse.

Ronny ainda lembrou que os considerados partidos pequenos não querem aceitar filiação de vereadores, pois não querem “fazer escada” para reeleição dos atuais parlamentares.


O presidente do legislativo feirense ainda fez uma análise dos secretários municipais Sandro Ricardo e Rafael Cordeiro e o diretor da secretaria de ação social Cadmel Pereira, que de acordo com Ronny são pré-candidatos para as eleições em 2016.

“Eles estão com a máquina na mão, então não é justo eles disputarem eleições no mesmo partido com outros pré-candidatos com dois mil votos, pois esses senhores não terão menos de cinco mil votos”, afirmou Ronny.

O Portal Acorda Cidade entrou com contato, por telefone, com o secretário Sandro Ricardo que negou ser pré-candidato a vereador. Rafael Cordeiro disse que qualquer pessoa filiada a partido político pode disputar eleições. Já Cadmiel Pereira falou que nunca afirmou publicamente que seria ou não candidato.

FONTE: Acorda Cidade



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje