Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 03 de maro de 2024

Política

Prefeitura de Feira atrasa salário de profissionais que cuidam de crianças com deficiência em creches municipais, diz vereador

28 de Novembro de 2023 | 18h 30
Prefeitura de Feira atrasa salário de profissionais que cuidam de crianças com deficiência em creches municipais, diz vereador
Foto: Jorge Magalhães

Profissionais cuidadores de crianças com deficiência estão entre os servidores da Prefeitura de Feira de Santana  que sofrem com atraso de salários, segundo reclamou hoje (28), na Câmara, o vereador Luiz da Feira (Avante). Ele disse que existe um impasse entre a Prefeitura e a empresa de nome ADM, responsável pelos contratados para prestar o serviço nas creches do Município:  “Estão há dois meses sem receber. O prefeito fala que pagou, a empresa alega que não recebeu. E nisto, estes funcionários que realizam um trabalho tão importante, ficam sem salário. Já não basta o que estão passando os profissionais de saúde?”.

Jhonatas Monteiro (PSOL) lembrou que mães de crianças autistas chegaram a ocupar a Secretaria Municipal de Saúde em busca de resposta da gestão. “É difícil de entender ou justificar, já que, sem receber seus salários, essas cuidadoras terão dificuldade em prestar o atendimento adequado a crianças com deficiência ou com algum tipo de transtorno”, observou. “Como essas pessoas vão cuidar da saúde da população, se não são bem cuidadas pela gestão municipal?”, indagou o vereador.

ENFERMEIROS SEGUEM SEM RECEBER O PISO

Enquanto instituições como o Hospital Estadual da Criança (HEC) e Hospital Dom Pedro de Alcântara (HDPA) já efetuaram o pagamento do novo piso da enfermagem aos seus profissionais, a Prefeitura de Feira de Santana ainda não se posicionou sobre o repasse do valor a estes servidores que atuam na rede municipal de saúde. A reclamação foi feita nesta terça-feira (28) na Câmara Municipal por alguns vereadores. Eles voltaram a cobrar que o prefeito Colbert Martins Filho efetue o pagamento. Lu de Ronny (MDB), classificou a situação como “uma falta de respeito do governo", que tem causado desgosto e desânimo aos profissionais.

Ela observa que são funcionários que atuam na ponta do serviço e precisam estar preparados para receber bem a população. "Mas qual é o ânimo que vão ter para prestar bom atendimento, se às vezes não possuem dinheiro nem para pagar a condução até o trabalho. Ela recebe mensagens nas redes sociais de servidores falando do sentimento de abandono, "pois nem o prefeito ou a secretária Municipal de Saúde se posicionam sobre o fato”. Para Emerson Minho (DC) há contradição nos argumentos da Prefeitura. “Falaram que pagava o Imaps, mas este não fazia o repasse para os funcionários. Fizeram troca de empresa, e após um mês que isto ocorreu já estão devendo os salários”, disse. 

 

 

 

FONTE: Ascom/CMFS



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

Charge do Borega

As mais lidas hoje