Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 26 de outubro de 2021

Política

Secretário é denunciado na Polícia Federal e Câmara articula CPI da Saúde

16 de Setembro de 2021 | 17h 56
Ouvir a matéria:
Secretário é denunciado na Polícia Federal e Câmara articula CPI da Saúde
Após protocolar denúncia contra o secretário de Saúde, Marcelo Brito, na tarde desta quarta (15), na Polícia Federal, o presidente da Câmara Municipal, Fernando Torres (PSD), anunciou que está sendo viabilizada uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades financeiras na área de saúde. A iniciativa é do vereador Silvio Dias (PT) e o processo está na fase de coleta de assinaturas.
"Estivemos na Polícia Federal, junto com uma comissão de vereadores, e o delegado Fábio Marques acatou a nossa denúncia e prometeu apurar", contou Fernando Torres, na sessão desta quinta-feira (16). Na PF, foram apresentadas notas fiscais que comprovam que a empresa GSM, supostamente pertencente ao secretário Marcelo Brito, recebeu dinheiro da pasta durante dois meses por serviços prestados.
De acordo com o presidente, a referida empresa, que segundo ele tem sede no Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), prestou serviços de consultoria para a UPA da Queimadinha por R$400 mil, quando o preço de mercado fica em torno de R$20 mil. "É um absurdo e parece que houve mais notas fiscais", disse Torres, comparando a situação ao caso da prefeitura de Guarujá (SP), onde o prefeito Valter Suman foi preso.
"É uma nova forma de roubar, as UPAs precisam é de médicos, enfermeiros e remédios", destacou Fernando Torres, ressaltando que, por meio da CPI, será pedida a prisão dos envolvidos. Ele criticou a justificativa de Marcelo Brito de que não era secretário quando ocorreu a prestação dos serviços. "É o rato tomando conta do queijo", pontuou, lembrando que trata-se de recursos federais.
Acompanharam o presidente Fernando Torres na ida à Polícia Federal os vereadores Luiz da Feira (PROS), Eremita Mota (PSDB) e Paulão do Caldeirão (PSL). Eles também irão protocolar queixa no Ministério Público Federal e no Tribunal de Contas do Município (TCM).

FONTE: Ascom - Câmara Municipal



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje