Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 02 de julho de 2020

Segurança

Apresentados autores de estupro e morte

26 de junho de 2015 | 16h 30
Apresentados autores de estupro e morte
Um dos envolvidos no estupro e morte de Ingrid Leal Mendes, crime praticado, em 26 de abril, em Buraquinho

O delegado Joelson Reis, titular da 23ª Delegacia Territorial (DT), em Lauro de Freitas, já encaminhou à Justiça o inquérito que investiga o estupro e morte de Ingrid Leal Mendes, crime praticado, em 26 de abril, em Buraquinho. Dois dos autores, os traficantes Romário Santana da Silva, o “Romarinho” ou “Marola”, e Jeferson Jesus Carvalho, o “Leôncio” ou “Negão”, estão custodiados naquela unidade policial.
Romário e Jeferson também estupraram e tentaram assassinar a tiros Nayara Maria de Melo, amiga de Ingrid, que ainda está hospitalizada. Um adolescente de 17 anos, que também participou dos crimes, encontra-se internado provisoriamente na Comunidade de Atendimento Socioeducativo (CASE), em Salvador. Os dois traficantes foram apresentados à imprensa, nesta sexta-feira (26), na 23ª DT.
Romário está custodiado desde 26 de maio, depois de ter o mandado de prisão cumprido pela 23ª DT. Jeferson foi preso, em 8 de junho, por policiais da 34ª DT/Portão, por tráfico de drogas e porte de arma. Depois de conduzido àquela delegacia, foi constatado que tinha mandado de prisão em aberto pelos estupros na praia de Buraquinho.
Um quarto envolvido, o traficante Jackson Santana da Silva, o “Babidi”, apontado como um dos líderes do tráfico, em Lauro de Freitas, e mandante da morte de Ingrid, teve mandado de prisão cumprido na Unidade Especial Disciplinar (UED), no Complexo Prisional da Mata Escura, onde cumpre pena.
Segundo o titular da 23ª DT, as investigações apontaram que Romário e Ingrid tiveram um relacionamento amoroso, até que ela o trocou por um integrante de uma quadrilha rival. Romário levou o fato ao conhecimento de Jackson e o líder da quadrilha ordenou aos comparsas que executassem Ingrid.
No dia do crime, Ingrid e Nayara estavam numa via pública, em Portão, quando foram abordadas por Romário, Jeferson e o adolescente. Sob a mira de uma pistola 380 e um revólver calibre 38, elas foram obrigadas a entrar num veículo, que as levou até Buraquinho, onde acabaram agredidas.

FONTE: policiacivil.ba



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje