Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 27 de fevereiro de 2021

André Pomponet

Carreata cobra auxílio emergencial e vacinação

André Pomponet - 21 de fevereiro de 2021 | 21h 19
Carreata cobra auxílio emergencial e vacinação

Mais uma carreata defendendo o impeachment de Jair Bolsonaro, o “mito”, aconteceu hoje (21) aqui na Feira de Santana. O movimento se repetiu em dezenas de cidades de diversos estados brasileiros. Escorado por sua aliança com o famigerado “Centrão”, na Câmara dos Deputados, dificilmente o “mito” cai. Pelo menos por enquanto. Mas a mobilização chamou muito a atenção por duas reivindicações complementares: o retorno do auxílio emergencial e a ampliação da campanha de vacinação contra a Covid-19.

Discute-se pouco aqui na Feira de Santana a necessidade do retorno do auxílio. Quem se orienta pela postura das autoridades políticas locais, fica com a sensação de que está tudo bem, com todo mundo trabalhando, se virando como sempre para sobreviver. As ruas desmentem a impressão: pedintes, crianças esmolando nos semáforos, gente oferecendo serviço miúdo, topando qualquer biscate, é o que se vê. Constitui a regra desde janeiro, aliás.

A carreata serviu, portanto, para dar visibilidade à necessidade da volta do auxílio. Outra urgência é a vacinação em massa. Sabe Deus – ou o diabo – de onde o “mito” e seus acólitos tiraram o delírio obscurantista contra a vacina. A alucinação tem efeitos bem práticos: enquanto os brasileiros não forem vacinados em massa, mortes e internações se manterão em patamares elevados e a economia – tão exaltada na demagogia oficial – seguirá andando de lado.

Uma parcela ínfima dos feirenses – e dos brasileiros – foi vacinada até aqui contra a Covid-19. É bom lembrar que se não fosse a “vacina chinesa do Dória” – é assim que o “mito” se referia à Coronavac – nem isso teria ocorrido. Foram os esforços do governo paulista e do Instituto Butatan que viabilizaram a vacina. O “mito” apenas pegou carona no esforço do governo paulista. E seus acólitos – sobretudo a matilha digital – saíram alardeando que foi o seu “messias” quem providenciou a Coronavac. Nada mais mentiroso, nem patético.

A luta pela vacinação tem que se intensificar. Está nisso aí o mérito da carreata, que contou com o apoio da APLB e da Adufs – a associação dos professores da Uefs – e com a militância ativa do PSOL. No fundo, a luta é comum a todo mundo que é movido pela energia da vida e que rejeita os impulsos genocidas que, hoje, prevalecem no Planalto Central.

É o negacionismo e a brutal incompetência dos lunáticos encastelados em Brasília que vêm bloqueando o acesso dos brasileiros à vacinação. Vacinar-se é passaporte indispensável para o retorno à vida normal.

O mais é mimimi de troglodita...



André Pomponet LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje