Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 27 de fevereiro de 2021

Economia

Setor de serviços na Bahia tem queda recorde de 14,8% em 2020, aponta IBGE

11 de fevereiro de 2021 | 12h 07
Setor de serviços na Bahia tem queda recorde de 14,8% em 2020, aponta IBGE
Foto: EBC

Setor mais afetado pelo distanciamento social, medida adotada para conter a pandemia de Covid-19, os serviços na Bahia encerram 2020 com uma queda recorde de 14,8%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) divulgados nesta quinta-feira (11).

É o pior resultado desde o início da série histórica da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) do IBGE, em 2011. Foi também o sexto ano consecutivo de recuo da atividade no estado.

Considerando apenas o mês de dezembro, a retração no setor foi de 0,9%, ante novembro, na série com ajuste sazonal, após uma sequência de quatro resultados positivos consecutivos nessa comparação. O resultado, contudo, foi pior no país como um todo (-0,2%) e acompanhou o movimento de retração verificado em oito das 27 unidades da Federação.

No confronto com o mesmo mês de 2019, em dezembro de 2020, os serviços na Bahia também tiveram queda (-2,5%), um desempenho melhor que o nacional (-3,3%), num mês em que as retrações atingiram o setor em 16 dos 27 estados.

O resultado do ano passado para os serviços baianos foi significativamente inferior ao do país como um todo (-7,8%) e a quarta maior queda entre os estados.

Em 2020, apenas Amazonas (0,5%) e Rondônia (0,3%) viram o volume de serviços apresentar variações positivas. Os piores resultados, abaixo do verificado na Bahia, ficaram com Alagoas (-16,1%), Rio Grande do Norte (-15,7%) e Sergipe (-15,1%).

Todas as atividades de serviços recuaram na Bahia em 2020. A queda foi acentuada sobretudo nos serviços prestados à família, que tiveram um baque de 39,8%.

O recuo histórico do volume dos serviços prestados em território baiano (-14,8%) no ano passado foi resultado de quedas acumuladas em todos os cinco grupos de atividades investigados pelo IBGE.

Foi a terceira vez que isso ocorreu desde o início da PMS: a retração já havia sido generalizada em 2015 e 2016.

O grupo transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (-11,3%) deu a segunda maior contribuição para o desempenho dos serviços baianos em 2020 – apesar de já ter mostrado resultados positivo nos três últimos meses do ano.

FONTE: Bahia.ba



Economia LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje