Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 26 de outubro de 2021

Educação

Feira de Santana poderá ganhar mais duas escolas cívico-militares

06 de Fevereiro de 2021 | 10h 21
Feira de Santana poderá ganhar mais duas escolas cívico-militares
Foto: Andreyse Porto

Feira de Santana poderá ganhar em 2021 mais duas escolas cívico-militares. Para isto, a secretária municipal de Educação, professora Anaci Paim, apresentou, esta sexta-feira, 5, documentos para uma nova adesão ao Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, PECIM, do Ministério da Educação.

Em 2019, Feira havia se tornado o único município baiano a aderir ao programa – a primeira unidade de ensino, que já conta com o novo modelo, é a Escola Municipal Quinze de Novembro, localizada em Jaíba, que inclusive recebeu no ano passado a visita do coronel Julio Cézar Pontes, coordenador do PECIM na região Nordeste.

“Na ocasião, o representante do programa teceu elogios e ficou impressionado com a organização da escola que já vem desenvolvendo algumas atividades desde o ano passado, apesar da pandemia”, rememora o prefeito Colbert Martins.

Para a secretária Anaci Paim, o programa pode trazer resultados bastante significativos para mais duas comunidades de Feira de Santana, “uma vez que nos permite considerar critérios relevantes no âmbito da Educação – as condições que enfrentam os estudantes em situações de vulnerabilidade socioeconômica e o desempenho abaixo da média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, Ideb”, destaca.

De acordo com a professora Anaci, as duas escolas escolhidas para a implantação do programa estão localizadas também em distritos – Maria Quitéria e Humildes. Juntas somam uma matrícula de mais de 1.000 estudantes.

A meta do Ministério da Educação é implementar 216 escolas cívico-militares até o ano de 2023 – 54 somente neste ano. O PECIM é uma iniciativa do MEC em parceria com o Ministério da Defesa. É centrado num conceito de gestão nas áreas educacional, didático-pedagógica e administrativa, com a participação do corpo docente da escola e o apoio dos militares.

FONTE: PMFS



Educação LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje