Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quarta, 03 de março de 2021

Mundo

Incêndio atinge fábrica de vacinas indiana responsável por doses destinadas ao Brasil

21 de janeiro de 2021 | 12h 30
Incêndio atinge fábrica de vacinas indiana responsável por doses destinadas ao Brasil
Foto: AFP

Um incêndio atingiu, nesta quinta-feira (21), o Instituto Serum, maior fabricante mundial de vacinas, em Pune, no Oeste da Índia. De acordo com o jornal O Globo, a imprensa indiana afirma que a produção de vacinas contra a Covid-19 não foi afetada. O instituto Serum é responsável pelas 2 milhões de doses do imunizante da AstraZeneca/Universidade de Oxford adquiridas pelo Brasil, que estão no centro do imbróglio diplomático entre os dois países.

Canais de televisão indianos exibiram imagens de uma enorme nuvem de fumaça cinza sobre as instalações do Serum. No local, milhões de doses da vacina desenvolvida pela AstraZeneca, em pareceria com a Universidade de Oxford, estão sendo produzidas, atualmente.

Conforme O Globo, pelo Twitter, o CEO do laboratório indiano, Adar Poonawalla, afirmou, inicialmente, que não havia vítimas fatais. Ele também agradeceu a todos, pela preocupação e pelas orações. “Até agora, o mais importante é que não houve perda de vidas ou grandes ferimentos devido ao incêndio, apesar de alguns andares terem sido destruídos”, escreveu.

Logo depois, Poonawalla recuou e afirmou, na mesma rede social, que mortes haviam sido confirmadas. Segundo o jornal Times of India, cinco pessoas morreram no incêndio. Citando o prefeito de Pune, a publicação especulou que as vítimas seriam trabalhadores da construção civil.

VACINAS – O executivo disse que o Serum tem vários prédios que abrigam a produção de vacinas, para lidar com contingências. E informou que a unidade atingida produzia imunizantes contra o rotavírus. Mensalmente, o instituto está produzindo cerca de 50 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela AstraZeneca/Oxford, mas em outras instalações do complexo.

O corpo de bombeiros, diz o Globo, informou que cinco caminhões foram enviados para combater as chamas. Uma fonte descreveu o edifício como uma “planta de vacina em construção”. Até o momento, nenhum comunicado foi emitido informando a causa do incêndio.

Muitos países de renda baixa e média dependem da entrega das vacinas do Serum, para enfrentarem a pandemia. A vacina da AstraZeneca já está sendo usada na Índia. Também foi enviada a países como Bangladesh, Nepal, Maldivas e Butão.

BRASIL – O Globo lembra que, em dezembro, o Brasil firmou, via Fiocruz, um acordo com o Instituto Serum para o envio de 2 milhões de doses prontas do imunizante da AstraZeneca, à margem do acordo que o país selou com a farmacêutica britânica, que prevê a produção nacional. A intenção era acelerar a imunização no país. No último domingo (17), o uso emergencial do aporte de doses recebeu autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O governo brasileiro pretendia buscar as doses, em Mumbai, no último final de semana, mas o governo da Índia informou, oficialmente, pela segunda vez, que a prioridade era a imunização de sua população mais vulnerável, antes de abrir exportações. A Índia também enfatizou que o envio de doses a países menores e em situação econômica mais frágil estava priorizado antes do cumprimento do acordo com o Brasil. Por isso o imunizante já foi entregue a alguns para países do Sudeste asiático.

Conforme O Globo, diplomatas do Itamaraty avaliam que o canal de diálogo com o país e com a China está “obstruído”, em função do alinhamento do Brasil aos Estados Unidos em tratativas sobre patentes na Organização Mundial do Comércio (OMC).



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje