Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 05 de março de 2021

Saúde

Vacinação contra Covid-19 deve começar, ainda hoje, nos estados, garante Pazuello

18 de janeiro de 2021 | 10h 22
Vacinação contra Covid-19 deve começar, ainda hoje, nos estados, garante Pazuello
Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou, nesta segunda-feira (18), que a vacinação contra a Covid-19 começará, ainda hoje, nos demais estados da federação. São Paulo deu início à campanha de imunização na tarde de ontem (17), após a Anvisa liberar o uso emergencial da CoronaVac, produzida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Butantan, e da vacina de Oxford, fabricada pela AstraZeneca, que, no Brasil, será distribuída pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A enfermeira paulista Mônica Calazans, de 54 anos, funcionária do Hospital Emílio Ribas, foi a primeira pessoa, no Brasil, a ser imunizada.

De acordo com a Agência Brasil, Pazuello disse que a previsão é que a distribuição das doses da vacina seja realizada por aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), até às 14 horas de hoje. As primeiras aplicações devem começar até às 17 horas.

Nesta manhã, o ministro participou, junto com governadores, da entrega simbólica de 4,6 milhões de doses da CoronaVac. O evento foi realizado no Centro de Logística do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo.

Segundo o site, as vacinas serão transportadas, por via aérea, para o Distrito Federal e as capitais de dez estados: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Também há previsão de distribuição de vacinas por via terrestre. 

Conforme Eduardo Pazuello, o Instituto Butantan receberá um ofício, solicitando celeridade no envio do pedido de autorização à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a produção de mais 2 milhões de doses da CoronaVac. A documentação deve ser analisada até 31 de março.

Ele reforçou que os primeiros a receber as doses da vacina serão  integrantes do grupo prioritário: profissionais da saúde, idosos e indígenas. Pazuello destacou, ainda, que os cuidados com uso de máscara e álcool em gel não podem ser deixados de lado, mesmo após a imunização. A vacina não determina o fim das medidas protetivas”, reforçou.



Saúde LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje