Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 07 de março de 2021

Mundo

Comitê de emergência da OMS analisa variantes do novo coronavírus; cepa amazônica está na pauta

14 de janeiro de 2021 | 11h 48
Comitê de emergência da OMS analisa variantes do novo coronavírus; cepa amazônica está na pauta
Foto: Pool/Reuters

O comitê de emergência da Organização Mundial da Saúde (OMS) reúne-se, nesta quinta-feira (14), antes da data habitual, para falar sobre as variantes do novo coronavírus. Mais contagiosas, as novas cepas do Sars-CoV-2 têm preocupado autoridades sanitárias do mundo inteiro.

Normalmente, as reuniões do comitê ocorrem a cada três meses. No entanto, diante da crescente notificação de casos de contágio relacionados a mutações sofridas pelo vírus, a diretoria-geral da OMS, através de um comunicado divulgado em Genebra, na Suíça, decidiu convocar seus membros “duas semanas antes do previsto”. A finalidade é “analisar assuntos que necessitam de um debate urgente”.

Além de discutir a natureza e os efeitos provocados pelas variantes recentes do novo coronavírus, a pauta do comitê inclui um debate sobre “o uso de certificados de vacinação e de testes para viagens internacionais”. Conforme a Agência Brasil, o comitê de peritos é presidido pelo francês Didier Houssin. E, após o encontro, a comissão publicará recomendações à OMS e aos países membros.

Identificadas, inicialmente, no Reino Unido e na África do Sul, as variantes do novo coronavírus são, particularmente, mais contagiosas do que a cepa que deu início à pandemia, no fim de 2019. E já circulam por dezenas de países, provocando uma nova, e mais agressiva, onda de contaminações, em meio às campanhas de vacinação. Com isso, muitos países, principalmente da Europa, estão impondo restrições e confinamentos cada vez mais duros, aos seus cidadãos.

Segundo a OMS, o número de países e territórios onde a variante britânica foi detectada pode passar de 50. A cepa identificada na África do Sul, por sua vez, já pode estar presente em 20 países. No entanto, o órgão considera que esta avaliação pode estar subestimada.

VARIANTE AMAZÔNICA – Uma terceira mutação, originária da Amazônia brasileira, cuja descoberta foi anunciada, no último domingo (10), pelo Japão, está sendo analisada e também está na pauta do comitê de emergência da OMS. No seu boletim semanal, o órgão se refere a esta variante como “preocupante”, porque pode impactar a resposta imunitária.

Conforme a Agência Brasil, a pandemia de Covid-19 resultou, até o momento, em, pelo menos, 1.963.557 mortos, de um total de 91,5 milhões de casos de infecção, em todo o mundo.



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje