Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 17 de janeiro de 2021

Mundo

Reino Unido aplica primeira dose da vacina de Oxford

04 de janeiro de 2021 | 10h 43
Reino Unido aplica primeira dose da vacina de Oxford
Foto: Justin Tallis/AFP

O Reino Unido começou a aplicar, nesta segunda-feira (4), as primeiras doses da vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pelo laboratório britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. As primeiras pessoas a receberem o imunizante pertencem ao grupo de risco

De acordo com o portal Terra, o primeiro cidadão britânico (e do mundo) a receber a vacina de Oxford (fora da fase de testes), no Hospital Churchill, pertencente à própria instituição, foi o aposentado Brian Pinker, de 82 anos. Ele disse se sentir “muito satisfeito e orgulhoso” pelo fato de o imunizante ter sido criado na universidade local.

Segundo o Serviço de saúde britânico, já existem 520 mil doses prontas para serem distribuídas, ao longo dos próximos dias. Esta é a segunda vacina aprovada pelo Reino Unido e já em uso na população. A primeira foi a desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech, que começou a ser aplicada, em grupos prioritários, no dia 8 de dezembro. O país também foi o primeiro a aprovar este imunizante.

O Reino Unido prevê que a aplicação da segunda dose das duas vacinas deve ocorrer depois de decorridas 12 semanas da primeira injeção, e não após os 21 dias recomendados, por uma questão de estratégia. O objetivo das autoridades sanitárias inglesas é imunizar mais pessoas no menor tempo possível.

OUTROS PAÍSES – Índia, Brasil e Argentina também devem utilizar a vacina de Oxford para imunizar suas populações. O uso emergencial desse imunizante já foi aprovado na Índia, no primeiro dia de 2021.

Conforme o Terra, no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou, no último sábado (2), que um pedido de importação excepcional da vacina de Oxford, feito pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), foi aprovado, para acelerar o processo. O imunizante ainda não tem registro definitivo no país, mas o órgão já abriu precedente para pedidos de uso emergencial.



Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje