Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 26 de outubro de 2020

Cultura

Abertas inscrições para edital cultural com prêmios concedidos pela Lei Aldir Blanc

30 de setembro de 2020 | 15h 26
Abertas inscrições para edital cultural com prêmios concedidos pela Lei Aldir Blanc
O governo do estado anunciou na terça-feira (29) o lançamento de oito editais pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc. As publicações estão divididas entre seleções simplificadas e premiações e são publicados por meio da Secretaria de Cultura. O investimento será de R$ 50,7 milhões.
 
Nesta quarta (30), o governo publicou no Diário Oficial o primeiro edital, o do Prêmio das Artes Jorge Portugal 2020, da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb). Os outros editais serão divulgados nos próximos dias.
 
O edital do Prêmio Jorge Portugal foi dividido em sete categorias: artes visuais, circo, dança, audiovisual, literatura, música e teatro.
 
As inscrições abriram nesta quarta e seguem até 19 de outubro de 2020, através da internet. Mais informações podem ser obtidas no Diário Oficial do Estado.
 
Podem participar dos editais pessoas físicas ou jurídicas que tenham atuação cultural e sejam estabelecidas ou morem na Bahia há pelo menos 24 meses. Grupos e coletivos culturais que não se enquadrem como pessoa jurídica precisam comprovar a atuação no estado há pelo menos 24 meses.
 
De acordo com o governo do estado, os 50% dos recursos das chamadas públicas para as linguagens artísticas, serão destinados a grupos de manifestação cultural da população negra.
 
Os editais têm valor da chamada pública é de R$ 25 milhões para as propostas das linguagens artísticas; cerca de R$ 10,2 milhões para propostas de leitura, bibliotecas, arquivos e memória; R$ 6,5 milhões para culturas populares e identitárias; R$ 6 milhões para propostas de salvaguarda para patrimônio imaterial e R$ 3 milhões para pontos de cultura.
 
Prêmios - Na área de Exibição Audiovisual serão premiadas obras de curta, longa metragem e seriados, de produção independente, na categoria ficção, documental e animação, a serem exibidas nas emissoras e portal do Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia (Irdeb), e no Circuito Luiz Orlando de Exibição Audiovisual, administrado pela Diretoria de Audiovisual da Funceb.
 
Outra área a ser premiada é a Salvaguarda Patrimônio Imaterial, que será coordenada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). Essa categoria contemplará propostas culturais com o objetivo de preservação, salvaguarda, valorização, pesquisa, inventário, publicação, difusão, dinamização, desenvolvimento de dossiês de pesquisa e estudos de normatização de patrimônio cultural imaterial da Bahia.
 
Já os segmentos de artesanato baiano, quilombos, matrizes do samba da Bahia, povos indígenas e danças e folguedos serão contemplados por meio do Centro de Culturas Populares e Identitárias (CCPI).
 
O CCPI também vai coordenar a área que contempla culturas identitárias, grupos ou bandas de forró, quadrilhas juninas, mestres e mestras da cultura popular, cordel, repente e poeta popular e as matrizes africanas.
 
Outra área será coordenada pela Fundação Pedro Calmon, para reconhecer e promover iniciativas que preservem e divulguem o acervo documental, estimulem e promovam atividades com bibliotecas, além da difusão do livro e da leitura nos diversos territórios de identidade da Bahia.
 
O edital também contempla outra categoria voltada para a área de livro e leitura, com material bibliográfico voltado para aquisição de livros impressos em braile, audiolivros, ebooks (livros digitais), obras afrobrasileiras, de história da Bahia, obras raras, documentários e equipamentos para compor o acervo das bibliotecas públicas estaduais, espaços e entidades culturais.
 
De acordo com o governo do estado, os 50% dos recursos das chamadas públicas para as linguagens artísticas, serão destinados a grupos de manifestação cultural da população negra.
 
Por fim, também serão contemplados 27 territórios de identidade, com atuações comprovadas nos últimos 24 meses e que tiveram as suas atividades interrompidas devido à pandemia do Covid-19.


Cultura LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje