Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quarta, 08 de julho de 2020

Política

Mourão diz que golpe está fora de propósito, fora de ordem e fora de foco

01 de junho de 2020 | 10h 17
Mourão diz que golpe está fora de propósito, fora de ordem e fora de foco
Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que um golpe militar está "totalmente fora de propósito" apesar da tensão entre os poderes. Em entrevista ao jornal Valor Econômico publicada nesta segunda-feira (1º), ele afirmou que outros períodos não podem ser repetidos "porque o mundo e o país mudaram".

 

"Falam de golpe. Isso está totalmente fora de propósito, fora de ordem e fora de foco. Totalmente! Totalmente! Pode ter certeza disso", disse.

 

De acordo com o Valor Econômico, Mourão reiterou a sua visão em uma nota enviada após o aumento da tensão nos protestos do último domingo (31) e a presença de Bolsonaro em um ato contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

 

"Enquanto as atribuições dos Poderes estiverem sendo respeitadas, as decisões das autoridades acatadas e a disciplina das Forças Armadas mantida, como vem acontecendo, não há qualquer ameaça ao Estado de Direito Democrático no Brasil", diz o comunicado.

 

Mourão disse na entrevista que a escalada da tensão está relacionada à "retórica inflamada de ambos os lados". O vice também revelou que costuma conversar com Bolsonaro para que ele não se irrite com frequência.

 

"O presidente se irrita. Essa é uma característica pessoal dele. A gente procura conversar com ele para ele não se irritar porque quem te irrita te domina. Ele compreende, mas tem hora que ele faz os desabafos dele", indicou Mourão, que pediu que deixem Bolsonaro governar o país.

 

"Fomos governados pela esquerda e pela centro esquerda e agora é a centro direita e alguns da direita mais extremada. Isso é a alternância democrática. Deixa esse pacote passar. Se provar que funciona ele será eleito em 2022 e, se não funcionar, ele irá para o lixo da história. Deixa a turma cumprir sua tarefa. Se tem algo com o qual não se concorda, então entra com uma ação ou o Congresso bloqueia. Vamos baixar as tensões!", pontuou.

FONTE: Bahia Notícias



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje