Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 18 de novembro de 2019

Mundo

Criminosos matam mulheres, crianças e bebês americanos em emboscada no México

06 de novembro de 2019 | 23h 03
Criminosos matam mulheres, crianças e bebês americanos em emboscada no México
Foto: Reprodução
No norte do México, criminosos atacaram um comboio de três carros que levava uma família de mórmons dos Estados Unidos na segunda-feira (4). Ao menos cinco pessoas morreram, mas o número deve ser mais alto –ainda há desaparecidos.
 
Já há relatos de mais vítimas: foram nove (três mulheres e seis crianças), de acordo com o “New York Times”, e a mídia mexicana publicou que são três mulheres e nove crianças. Há buscas para encontrar sobreviventes do ataque.
 
O nome da família de americanos é LeBarón. Eles vivem em uma comunidade mórmon fundamentalista na região da fronteira entre os dois países há décadas. Membros da família são ativistas anticrime, e fazem campanha contra grupos criminosos que atuam nos estados de Sonora e Chihuahua.
 
Eles viajavam em três carros utilitários quando foram atacados –de acordo com a Associated Press, os criminosos podem ter confundido a identidade dos passageiros.
 
Segundo o “New York Times”, os sobreviventes descreveram que uma criança foi atingida quando escapava, e outras estavam presas dentro de um carro em chamas.
 
Ao menos duas das vítimas tinham menos de um ano.
 
O crime aconteceu no estado de Sonora, no norte do México. A família vive em uma comunidade chamada La Mora, nesse estado.
 
Em uma entrevista do “New York Times”, Julian LeBarón, primo das três mulheres que conduziam os carros, disse que a viagem era entre esses dois estados.
 
Rhonita, uma das vítimas, teve que parar porque seu carro quebrou, e os criminosos atiraram contra ela e queimaram seu carro, de acordo com o relato de Julian feito ao “New York Times”.
 
Morreram quatro filhos dela: um menino de 11 anos, uma menina de 9 anos e dois gêmeos de menos de um ano.
 
Os dois outros carros foram atacados cerca de 13 quilômetros adiante. Duas outras mulheres morreram, segundo Julian LeBáron, assim como uma garota de 6 anos e um de 4 anos.
 
De acordo com um texto publicado por Jhon LeBarón em uma rede social, eram 17 pessoas que viajavam. Além dos nove que foram mortos, seis ficaram feridos e dois não sofreram agressões físicas.
 
Esse não é o primeiro caso em que um membro da família LeBarón é assassinado no México: em 2009, Benjamin LeBarón, que era um ativista anticrime, foi assassinado no estado vizinho, Chihuahua.


Mundo LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje