Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 13 de outubro de 2019

Brasil

Bahia registra 4ª cidade atingida por óleo que apareceu no litoral nordestino

08 de outubro de 2019 | 14h 50
Bahia registra 4ª cidade atingida por óleo que apareceu no litoral nordestino
Foto: João Arthur/Tamar
Subiu para quatro o número de cidades baianas atingidas pela mancha de óleo que afeta o litoral do Nordeste, segundo informações divulgadas nesta terça-feira (8) pelo Projeto Tamar, que atua na preservação de espécies marinhas em extinção.
 
As cidades atingidas pelo óleo são: Jandaíra, Conde, Esplanada e Entre Rios. Em Jandaíra, que foi o primeiro município com registro da mancha no estado, há dois pontos de contaminação, e as demais possuem um cada, totalizando cinco praias afetadas.
 
Os municípios ficam no litoral norte do estado, onde, segundo dados do Projeto, três tartarugas já foram contaminadas pela substância, que ainda não teve procedência identificada. Conforme o Tamar, um dos animais morreu na segunda-feira (7) e os outros dois seguem em observação.
 
Nesta terça-feira, a Universidade Federal da Bahia (Ufba) divulgou que pesquisadores do Instituto de Geociências da instituição estão investigando o óleo em laboratório, e integrantes do Instituto de Biologia estão atuando na região para tentar reduzir os danos ao meio ambiente, vida marinha e litorânea.
 
As manchas chegaram no estado na última quinta-feira (3), quase um mês após o início do problema no país. Mais de 130 praias já foram afetadas pelo problema em todo o Nordeste. Há registro em todos os nove estados da região. A Bahia foi o último a ser atingido.
 
O Tamar suspendeu a soltura de filhotes de tartaruga, para preservar os animais que são desovados na Bahia. Segundo o Projeto, os filhotes correm risco de morte se entrarem em contato com a substância.
 
Nesta terça-feira, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que há uma suspeita de o óleo ter sido despejado "criminosamente" no litoral. Ainda segundo o presidente, o volume da substância não é constante. O que se sabe é que o óleo não é produzido no país.


Brasil LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje