Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 02 de julho de 2020

Segurança

Homem suspeito de matar cobrador em Lauro de Freitas é preso

05 de junho de 2015 | 09h 40

Suspeito de prenome Anderson foi achado em condomínio após denúncia. Djanilson Miranda dos Reis foi assassinado durante tentativa de assalto.

Homem suspeito de matar cobrador em Lauro de Freitas é preso
Suspeito de matar cobrador em Lauro de Freitas é localizado
O suspeito de matar o cobrador Djanilson Miranda dos Reis durante tentativa de assalto no ônibus em que a vítima trabalhava foi preso em um condomínio de Lauro de Freitas, região metropolitana de Salvador, por volta das 22h de quinta-feira (4), segundo informações da 27ª delegacia territorial no início da manhã desta sexta-feira (5). A prisão é de conhecimento do Sindicato dos Rodoviários da Região Metropolitana (Sindmetro).
 
De acordo com o investigador Marival do Espírito Santo, o suspeito é do bairro de Nordeste de Amaralina, mas estava escondido na casa onde foi encontrado, que fica no bairro Itinga. Os investigadores da Polícia Civil Fizeram a abordagem junto a equipes da 81ª Companhia Independente da Polícia Militar (CIPM). Segundo a delegacia, o suspeito foi encaminhado para a Grupo Especial de Repressão a Roubos em Coletivos (GERRC).
 
"Anderson Neves dos Santos foi preso em Lauro de Freitas. A gente agradece à polícia. No momento da prisão, ele estava sozinho e o dono do imóvel foi levado para averiguação. Ele estava escondido. Fomos hoje de manhã à empresa Costa Verde e a notícia da prisão foi recebida com muita alegria", informou o diretor de Comunicação do sindicato, Sérgio Saludo.
 
Djanilson Miranda dos Reis foi ferido com golpe de um pedaço de cerâmica na região do pescoço, no momento em que realizava a penúltima viagem do dia, em Lauro de Freitas. O crime ocorreu na noite de terça-feira (2) e gerou uma série de protesto dos rodoviários metropolitanos na manhã de quarta-feira (3).
Contra a violência no ambiente de trabalho, a categoria fez uma passeata que durou cerca de quatro horas de Lauro de Freitas até o Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, e o trânsito ficou travado na Estrada do Côco e na Avenida Paralela. Por volta de meio-dia, foi realizada uma reunião na Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA). Dentre as reivindicações, estão mapeamento de segurança da região metropolitana e as investigações sobre o assassinato do cobrador.
 
A vítima foi enterrada na tarde de quarta-feira, na cidade de Irará, interior baiano. De acordo com Sérgio Saludo, diretor de comunicação do Sindicato dos Rodoviários da Região Metropolitana (Sindmetro), os rodoviários seguiram em comboio para o município onde foi  enterrado o corpo do cobrador. O sindicato informou que pelo menos mil trabalhadores participaram da mobilização.
 
A mediação foi feita pelo Major Botelho e o comandante Estouraro, pois o secretário de Segurança, Maurício Barbosa, estava em viagem.
"Ele [comandante] fez uma explanação sobre os mapas de assalto de Salvador. Nós colocamos para ele que somos da região metropolitana. Então, eles ficaram de fazer um mapeamento de segurança para ver as principais áreas críticas de assalto a ônibus. E iria fazer uma ligação para a delegacia de homicídios para saber mais sobre a investigação da morte", disse o sindicalista ao G1.
 
A assessoria de comunicação da SSP-BA informou que as pendências e reivindicações dos expostas pelos rodoviários aos representantes da Assistência Militar serão passadas para o secretário de Segurança na segunda-feira (8).
 
Passeata
A passeata dos rodoviários seguiu em direção à capital baiana, pela Estrada do Coco. O trânsito ficou totalmente travado com sentido Lauro de Freitas e também na capital baiana.
 
"Nosso propósito é chamar atenção da Secretaria de Segurança Pública e do governador sobre a atual situação dos rodoviários. Mais um colega foi ceifado. O rodoviário é o primeiro a ser abatido no ambiente do trabalho, antes de qualquer trabalhador. Somos o primeiro a dar bom dia e o último a dar boa noite. Estamos pedindo socorro. O nível de marginalidade que adentra nos ônibus é assustador", informou o diretor de Comunicação da entidade, Sérgio Saludo. Além disso, o sindicato se posiciona contra o projeto de implantar o transporte público por 24 horas na capital baiana. "Salvador não tem suporte para isso. Repudiamos e não aceitamos", disse.
 
Crime
Djanilson Miranda dos Reis, que trabalhava na empresa Costa Azul, foi esfaqueado durante um assalto ao ônibus em que atuava, que fazia a penúltima viagem do dia. O coletivo assaltado faz a linha Villas do Atlântico x Praça da Sé. O sindicato informou, de acordo com informações de testemunhas, que o criminoso esfaqueou no pescoço a vítima após ela ter se assustado.
 
Segundo o sindicato, o crime aconteceu em frente a um supermercado, em Lauro de Freitas. O trabalhador foi levado ao Hospital Geral Menandro de Farias, mas não resistiu aos ferimentos. O sindicato afirma que "nenhum veículo deve circular" nesta quarta. A polícia registrou a ocorrência como latrocínio e informou que autoria e motivação ainda são desconhecidos.
 
Uma moradora de Itinga, Maria Cristina, afirma que tentou pegar ônibus por volta das 4h30 no bairro de Itinga, em Lauro de Freitas, e disse que nenhum veículo passou depois de quase meia hora. Com isso, ela precisou entrar em contato com o trabalho para conseguir uma carona até o bairro da Federação, em Salvador.

FONTE: G1BA



Segurança LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje