Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 21 de julho de 2019

César Oliveira

Moro sai da CCJ maior do que entrou

César Oliveira - 19 de junho de 2019 | 17h 48
Moro sai  da CCJ maior do que entrou

Diante de Senadores com várias acusações, alguns com 13 processos no STF, o Ministro Moro respondeu por mais de 8h a perguntas sobre o vazamento de mensagens de seu celular. Na oposição, ficou claro que o objetivo da bancada petista é anular o julgamento e libertar Lula- condenado em várias instâncias-,  comandante do maior projeto de corrupção da história do Brasil, e que teve nas construtoras baianas, especialmente a Odebrecht, seu braço operacional.

Com homérica paciência Moro evitou as provocações, expôs os resultados da Lava-Jato, e fez a propaganda do seu pacote anticrime. A maioria dos Senadores de oposição deixaram a Comissão antes do final e reconhecem que não tem condições para fazer uma CPI contra Moro.

Evidente que existe conversa entre juízes e procuradores embora, para muitos,  seja desejavel que o alinhamento seja menor com uma das partes- como nesse caso-, mas não há nada que justifique invalidar as conclusões e punições da Lava-Jato. Aliás, ela é maior do que qualquer indivíduo isoladamente. É válido sim, monitorizar as ações da Lava-Jato, levantar questões, manter cobranças por limites, até por ser uma operação inédita, mas jamais reduzir sua importância. 

Ao final, Moro não foi encurralado e saiu maior do que entrou no depoimento, ao qual, aliás, foi por vontade própria, em jogada de mestre. 



César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje