Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 20 de agosto de 2019

André Pomponet

Em decisão, Bahia de Feira foi castigado com gol no fim

André Pomponet - 14 de abril de 2019 | 18h 19
Em decisão, Bahia de Feira foi castigado com gol no fim

Quem vencer domingo (21) vai ser o campeão baiano de 2019. O Bahia de Feira e o xará da capital ficaram no 1 a 1 hoje (14), em partida disputada no Joia da Princesa, no primeiro jogo da decisão. Mais uma vez a Arena Fonte Nova ser palco da decisão. Uma vitória simples garante o título. Bem em campo, o Tremendão saiu na frente, desperdiçou algumas oportunidades de ampliar e, no final, foi punido com um gol aos 53 minutos. O Bahia da capital, mais uma vez, mostrou um futebol instável, mas foi beneficiado marcando no final.

O Tricolor de Aço começou o primeiro tempo melhor, ameaçando muito pela lateral direita, com as investidas de Nino Paraíba. Na área, o atacante Fernandão – ídolo tricolor recentemente repatriado – ameaçava constantemente a meta da equipe feirense. Quando o Tricolor de Aço colocou uma bola na trave, parecia que o gol da equipe soteropolitana era questão de tempo. Aos poucos, porém, o Tremendão superou o nervosismo inicial, equilibrou a partida e também carimbou a trave adversária.

Aos 27 minutos, o time feirense abriu o placar em uma excelente jogada de ataque. Bruninho foi o autor do primeiro gol da final. O revés desestabilizou o Bahia, que só conseguiu ameaçar o Tremendão no final do primeiro tempo, novamente com Fernandão. Consciente, o time local manteve o controle do meio-campo e segurou a vantagem até o final do primeiro tempo.

Na segunda etapa, uma novidade: o Bahia de Feira ampliou, mas o gol foi anulado pelo árbitro de vídeo, sob alegação de impedimento. Durante o segundo tempo o Bahia tentou reverter o prejuízo, mas não foi tão incisivo. Quando foi mais perigoso, o tricolor da capital esbarrou no goleiro Jair, veterano do título de 2011, com passagem pelo próprio Tricolor de Aço.

O Tremendão também criou oportunidades, mas desperdiçou a chance de levar uma vantagem mais confortável para o jogo de volta, na Arena Fonte Nova, em Salvador. No fim do jogo, foi castigado: num rápido contra-ataque, aos 53 minutos, o tricolor da capital empatou com Rogério.

É evidente que ficou mais difícil para o time feirense, já que o título vai ser decidido na casa do adversário, sob a intensa pressão da torcida tricolor. Mas – é sempre bom lembrar – depois do empate na Feira de Santana, o Vitória entrou em campo campeão em 2011 e perdeu o título numa virada inesquecível, por 2 a 1.

O público no Joia da Princesa foi o melhor do ano na Feira de Santana, mas aquém das finais anteriores disputadas no estádio: 5.781 pagantes. Pouco mais de 6 mil pessoas foi o público total.



André Pomponet LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje