Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, segunda, 25 de outubro de 2021

André Pomponet

Bahia de Feira confirma favoritismo e Fluminense surpreende e elimina Vitória

André Pomponet - 17 de Março de 2019 | 19h 15
Bahia de Feira confirma favoritismo e Fluminense surpreende e elimina Vitória

Pouca gente apostava no Fluminense de Feira na rodada de domingo (17) do Campeonato Baiano. Precocemente eliminada, a equipe ia apenas cumprir tabela contra um Vitória a um passo da classificação para as semifinais da competição. O jogo foi no estádio Barradão. Surpreendentemente, o time feirense foi melhor, conseguiu impor um 2 a 0 e, de quebra, eliminou a equipe rubro-negra e ajudou a aprofundar a crise administrativa na qual mergulhou o Leão da Barra.

A vitória tem importância maior porque não é lá muito comum o Fluminense conseguir vencer o adversário no Barradão. O último triunfo tinha sido há quase dez anos: em 25 de março de 2009, o time feirense venceu por 2 a 1, também pelo Campeonato Baiano. De lá para cá, acumulou derrotas e empates eventuais. Mas, pelas circunstâncias, o triunfo do domingo teve sabor especial.

Faz tempo que o Fluminense não vence o Vitória por dois gols de diferença em Salvador. A última vez aconteceu no longínquo 22 de janeiro de 1983, pela Taça de Prata – o nome da Série B do Brasileiro, à época –, quando o Touro do Sertão também aplicou um 2 a 0, na Fonte Nova.

O triunfo do tricolor e a eliminação do Vitória até ofuscaram a repercussão do empate do Bahia de Feira com a Juazeirense (2 a 2), em Juazeiro, que garantiu o primeiro lugar do Tremendão na fase de classificação, com 16 pontos. Na ponta desde a largada da competição, o time feirense confirmou, com o primeiro lugar, a condição de favorito.

Nas semifinais, o Tremendão vai encarar o Vitória da Conquista, quarto colocado, que assegurou a classificação depois de uma arrancada vigorosa. O time do Sudoeste começou mal, mas depois emplacou uma sequência de vitórias que pavimentou sua classificação. Só que, pelo retrospecto até aqui, a equipe feirense pode ser considerada favorita.

A outra semifinal terá o Bahia – que aplicou um surpreendente 5 a 0 no Jequié, jogando fora de casa – e o Atlético de Alagoinhas. Noutros tempos, o Tricolor de Aço despontaria como favorito em qualquer bolsa de apostas. Não tem sido assim em 2019: na quarta-feira, por exemplo, a equipe conseguiu a proeza de perder para o Sergipe, em plena Fonte Nova, pela Copa do Nordeste.

Pode-se afirmar que o Bahia de Feira é o principal favorito ao título baiano? Pelo retrospecto até aqui, tudo indica que sim. Embora, às vezes, o futebol surpreenda, Vitória da Conquista e Atlético de Alagoinhas não parecem adversários à altura do Tremendão. Não que a disputa vá ser fácil, muito pelo contrário.

Mas, e o Bahia?

O Bahia apresenta um futebol errático, pouco agradável de se ver. Tudo bem que, numa final, pesam a camisa, a torcida, as tradições. Mas o Bahia de Feira surpreendeu o Vitória em 2011 num contexto mais complicado. Não será surpresa caso vença a competição pela segunda vez nesta década, inclusive contra o próprio Bahia.



André Pomponet LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje