Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 19 de abril de 2019

Saúde

Com mais de 400 casos confirmados e uma morte, Feira de Santana enfrenta surto de dengue

09 de fevereiro de 2019 | 07h 39
Com mais de 400 casos confirmados e uma morte, Feira de Santana enfrenta surto de dengue
Foto: Reprodução
O município de Feira de Santana, enfrenta um surto de dengue. Este ano, a cidade já registrou 441 casos da doença e uma morte. O óbito foi de uma jovem de 18 anos, que teve dengue hemorrágica.
 
A cidade tem ainda outros 945 casos suspeitos da doença. Mais de 87% dos focos dos mosquitos Aedes aegypti são encontrados nos quintais e nas varandas das residências.
 
No final do mês de janeiro deste ano, a Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) divulgou um alerta por conta do número de casos da doença registrado nos primeiros dias do ano.
 
Para combater a infestação do mosquito em Feira, a Secretaria de Saúde do município intensificou ações de prevenção. Foram disponibilizados 238 agentes de endemias que vão trabalhar de domingo a domingo nas fiscalizações de residências e locais onde há possíveis focos. O Estado disponibilizou seis carros do fumacê nos locais com maior incidência da doença.
 
Definição de “caso suspeito” para cada uma das arboviroses:
 
Dengue: Pessoa que more ou tenha viajado nos últimos 14 dias para área onde esteja ocorrendo o transmissão de dengue ou tenha presença de Aedes aegypti, que apresente febre, normalmente entre 2 e 7 dias, e apresente duas ou mais das seguintes manifestações: vômitos, exantema, mialgias, cefaleia, dor retro orbital, prova do laço positiva ou leucopenia.
 
Chikungunya: Febre de início súbito e artralgia ou artrite intensa com início agudo, não explicado por outras condições, que resida ou tenha viajado para áreas endêmicas ou epidêmicas até 14 dais antes do início dos sintomas, ou que tenha vínculo epidemiológico com um caso importado confirmado.
 
Zika: Pacientes que apresentem exantema maculopapular puriginoso acompanhado de dois ou mais dos seguintes sinais: febre baixa, hipermia conjuntival sem secreção e prurido; poliartralgia e edema periarticular.


Saúde LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje