Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 13 de dezembro de 2018

Valdomiro Silva

A fria disputa pelo título e a briga de foice de seis clubes contra a degola, na Série A

20 de novembro de 2018 | 22h 46
A fria disputa pelo título e a briga de foice de seis clubes contra a degola, na Série A

O Paraná tentou esquentar a disputa pelo título do Brasileirão, ao empatar com o líder Palmeiras, em 1x1, na rodada anterior, em Curitiba. Mas o Internacional não deixou. Perdeu do Botafogo, 1x0. Mesmo com o inesperado tropeço, o time paulista não apenas evitou que os colorados encostassem, mas ainda ampliou a distância em um ponto. Agora são cinco em favor dos palmeirenses, restando nove em jogo. Creio que não teremos mais outra chance de dar emoção a esta reta final da Série A, ao menos na disputa pelo trofeu.

 Briga de foice, mesmo, acontece é na parte de baixo da tabela, no limbo, onde se encontram os nordestinos Vitória (36 pontos), Ceará (39) e Sport Recife (38), além de Chapecoense (37), Vasco (39) e América Mineiro (37). São essas seis equipes que travam uma luta infernal para não descer às profundezas.

Botafogo, Corinthians e Fluminense do Rio, que já estiveram também próximos à sepultura, já não tem mais medo da morte, todos com  mais de 40 pontos. O Bota alcançou 47 e, dizem os sites, reagiu após o retorno do goleiro Gatito Fernandes. Deve beliscar uma vaga na Copa Sulamericana de 2019, o que seria algo bem positivo, em vista da ameaça que chegou a lhe namorar até bem pouco tempo.

Mesmo caminho do Bahia (44 pontos), que entre altos e baixos durante a competição, firmou-se nas últimas rodadas, deixou para trás qualquer  complicação na tabela e se mantém em uma pontuação que deve lhe reconduzir ao segundo mais importante torneio continental.

E o Vitória? Bem, ao Vitória, resta a esperança do milagre. Esperança que a torcida já não tem mais. Jogou a toalha. Das seis equipes que restam tentando escapar do rebaixamento, a rubro-negra da Bahia é a que mais tem chances de degola. Para esboçar uma reação, precisaria vencer o Cruzeiro, em BH, nesta quarta, e o Grêmio, domingo, no Barradão. Convenhamos, muito difícil.

Claro, o futebol, todos sabem, é algo imprevisível. A imprevisibilidade deste esporte é a única coisa a que o torcedor do Vitória pode apegar-se, nessa hora.   

 



Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje