Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sexta, 19 de outubro de 2018

Valdomiro Silva

Bahia enfrenta Fla e Grêmio, fechando série de cinco “pedreiras”, sob ameaça de visitar Z-4

25 de setembro de 2018 | 21h 28
Bahia enfrenta Fla e Grêmio, fechando série de cinco “pedreiras”, sob ameaça de visitar Z-4

Na série de cinco jogos considerados difíceis que o Bahia cumpre, em série, no Brasileirão, o time perdeu a segunda, contra o Vasco. O jogo no estádio de São Januário, no Rio de Janeiro, neste início de semana, pode ter sido decidido na precipitação do goleiro tricolor Douglas, que ao ser driblado dentro da área, derrubou o atacante vascaíno com um golpe violento, arriscando quebrar a perna do adversário, já no final do primeiro tempo.

Um cartão vermelho muito bem aplicado pelo árbitro Leandro Vuaden, o que prejudicou muito a equipe visitante, obrigada a atuar durante toda a segunda etapa com um a menos em campo e praticamente selando a sua sorte no jogo.

O time baiano, 29 pontos e ocupando o 15º lugar, na porta da zona de rebaixamento, cumpre uma quina de jogos considerados muito complicados, um atrás do outro. O primeiro, no Morumbi, terminou em derrota para o São Paulo, 1x0. Depois, na Fonte Nova, empatou com o Palmeiras e sua equipe mista, 1x1, resultado considerado ruim. E nessa segunda-feira, no complemento da rodada do final de semana, o Esquadrão caiu para o time da Cruz de Malta.

O Bahia jogava bem, merecia inclusive estar à frente do placar. Em um contra-golpe, o Vasco conseguiu aquela que seria a sua única grande oportunidade no primeiro tempo. Uma boa jogada que resultou em penalidade máxima, com precipitada ação do goleiro tricolor e sua consequente expulsão.

Sim, o Bahia dominou o Vasco na etapa inicial e ter sofrido o gol foi algo injusto. Não houvesse perdido um atleta ainda no primeiro tempo, o time muito provavelmente retornaria a Salvador com pelo menos 1 ponto. Mesmo inferiorizado numericamente em campo, o tricolor manteve a postura, atacou e empatou o jogo, com o ótimo centro-avante Gilberto.

Com o jogo já caminhando para o final, o Vasco se lançou à frente desesperadamente, lançando bolas na área. Em uma das raras falhas da defesa baiana, o Vasco conseguiu o gol do triunfo, uma cabeçada indefensável da jovem promessa Marroni. Realmente uma pena, pois o time dirigido por Enderson Oliveira merecia melhor sorte.

O sinal de alerta está ligado no Fazendão há algum tempo. Ainda restam mais dois jogos dificílimos nesta ingrata sequência da tabela. Sábado a noite contra o ambicioso Flamengo, que luta pelo título, e depois no Rio Grande do Sul contra outro que cobiça o caneco, o Grêmio. No total são 15 pontos em disputa. Dos 9 que já se foram, o Bahia conquistou 1. Estes seis restantes não animam muito o torcedor, mas é preciso acreditar. Mais que isto, o time necessita render bem mais, para não voltar de Porto Alegre não mais como vizinho, e sim, na condição de morador do Z-4.

 



Valdomiro Silva LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje