Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 20 de outubro de 2018

Esporte

O poder exponencial do esporte amador

Vanessa Testa - 25 de setembro de 2018 | 11h 39
O poder exponencial do esporte amador
Foto: Secom

Amador. Adjetivo substantivo masculino. Que ou o que ama; que ou aquele que gosta muito de alguma coisa; amante, apreciador, entusiasta. No dicionário, esse é o significado da palavra amador. Assim, ela está associada ao amor por algo. Quando falamos em esporte amador, temos a obrigatoriedade de relacionar os praticantes ao amor pela modalidade esportiva.

Amador é aquele que pratica qualquer arte ou esporte por prazer, mas também sem patrocínio. O esportista amador realiza exercícios físicos conforme suas necessidades e vontades. O esporte é levado a sério, mas não a ponto de o atleta deixar de trabalhar, por exemplo, para se dedicar, única e exclusivamente, à modalidade.

Quem pratica o esporte todos os dias e o coloca como centro da sua vida é o esportista profissional. No amador, a modalidade é importante, mas sua prática tem algumas ressalvas.

A importância do esporte amador é tão grande que, aqui no Brasil, comemora-se, no dia 15 de novembro, o Dia Nacional do Esporte Amador. Em Feira de Santana, não é diferente. Diversas modalidades são praticadas, frequentemente, por centenas de atletas, que se esforçam para realizar campeonatos e torneios, onde a intenção principal é manter viva a paixão pelo esporte.

MODALIDADES – No Brasil, mais de 60 modalidades esportivas são praticadas de forma amadora. Em Feira de Santana, algumas delas se destacam, como o karatê, o basquete, o baleado, o polo aquático, o boxe, o futebol de cinco, o jiu jitsu, além dos tradicionais futebol, vôlei, handebol e natação.

É uma das pautas da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) fomentar a prática das modalidades amadoras na cidade, de acordo com Emerson Britto, diretor de Esportes do órgão. Ele citou diversos eventos promovidos e/ou apoiados pela Secel, como a Corrida Verão, a Copa de Bairros, a Copa Intesdistrital, a Supercopa de Futebol de Base e os Jogos da Diversidade Paraolímpicos.

“Não só acredito, como aposto no esporte como uma ferramenta educacional e de inclusão social, que beneficia a população como um todo, não só com eventos, mas também através de projetos sociais. A fomentação de esportes, no município, agrega valores e oferece às pessoas a oportunidade de participar de um modelo único em nossa cidade, que gerencia pessoas para a prática do bem”, declara Emerson Britto.

Uma das maiores competições da cidade e do estado está em andamento. A Copa de Bairros, que envolve 1.320 jogadores de futebol amador, foi iniciada no mês de setembro e vai até novembro. Durante a competição, seleções de diversos bairros de Feira competem. Conceição, Feira VII, Papagaio, Baraúnas, Asa Branca, Queimadinha e Aviário são algumas das equipes participantes.

DEMOCRACIA – Outro destaque mencionado por Britto é a Corrida Verão. O evento, realizado pela primeira vez em 2016, tem uma proposta diferenciada: nessa corrida, não existem vencedores nem vencidos. “A grande festa é a integração. É uma corrida democrática, onde damos oportunidade àquelas pessoas amadoras, que fazem suas atividades no dia a dia. Colocamos distâncias variadas. Muitos pais correm 1 quilômetro junto com seus filhos; colocamos 5 quilômetros para amadores e 10 quilômetros para aqueles que já têm um preparo físico diferenciado”, explica.

Uma das premissas do esporte amador é a democratização da modalidade. Pessoas de diversas idades, classes sociais e condições físicas podem participar, desde que se proponham a interagir com uma comunidade que tenha os mesmos interesses esportivos.

O baleado é uma das modalidades que apresentou um crescimento acelerado, nos últimos anos, em Feira de Santana. Atualmente, existem, aproximadamente, 15 equipes espalhadas pela cidade. São pessoas de todas as idades, que veem, na prática da atividade, uma oportunidade para movimentar o corpo, através de uma modalidade diferenciada, que une saúde, bem-estar e diversão.

Muitas pessoas que jogavam baleado na infância começaram a ver que o esporte está vivo e que pode ser jogado em praças e ruas dos bairros. Muitas vezes, os participantes acabam por influenciar amigos, vizinhos ou familiares, que aderem à proposta. O baleado é conhecido por ser um esporte democrático. Pode ser disputado por todos, independente de altura, peso, gênero, idade ou força.

Para unir ainda mais os participantes de toda a cidade e também de outras localidades, são realizadas, em Feira de Santana, diversas competições de baleado. Uma delas é o Sapeca Noel, evento que acontece, anualmente, no período natalino e que conta com equipes femininas e masculinas. Nesse evento, a união dos participantes não se limita apenas às quadras. Para participar, os jogadores devem doar 1 quilo de alimento não perecível, que, ao final da competição, é destinado a uma instituição necessitada. Essa ação, sem dúvidas, exemplifica o poder que o esporte tem no campo social.

RECONHECIMENTO – Uma modalidade pouco conhecida, mas que vem ganhando força em Feira de Santana, é o futebol americano. Na cidade, existe apenas um time, o Santana Red Bulls, que, inclusive, foi o primeiro a ser criado na Bahia, no ano de 2007. Mais de 50 atletas participam do time, que realiza seus treinos em um espaço conseguido através de uma parceria. Além de batalhar dentro de campo, o time luta também fora dele, em busca de recursos para equipamentos, como shoulder pads e capacetes, extremamente necessários aos atletas. Alguns patrocinadores auxiliam no árduo caminho que toda a comissão técnica, diretoria e jogadores percorrem, e que vêm gerando frutos. No mês de agosto, o Santana Red Bulls disputou a final da Copa Nordeste de Futebol Americano, em um jogo emocionante, que levou mais de mil torcedores ao Estádio Joia da Princesa.

Mais uma vez, o amor pelo esporte é o que move os atletas que acreditam no futebol americano. Os jogadores dividem os treinos com suas respectivas rotinas. São estudantes e profissionais dos mais variados segmentos, que encontram tempo para treinar e se aprofundar nas técnicas do esporte.

Admirador do futebol americano desde pequeno, o estudante de Engenharia Elétrica Yann Amarante é um dos jogadores do Santana Red Bulls. Aos 23 anos, ele atua como linebacker do time há um ano e meio. “Já competi em várias modalidades e, hoje, pratico o futebol americano. Para mim, a prática de esportes, no geral, é imprescindível. Além de ser um meio de interação social, é também um espaço para o desenvolvimento das atividades motoras de cada um. No futebol americano, exercito não só o corpo, mas também a mente. É uma modalidade que requer estratégia e estudo, além de força e união da equipe. É algo que beneficia a pessoa em vários aspectos, pois ela aprende, com o time, a melhorar suas relações interpessoais, o que acaba refletindo no dia a dia, em sua família, trabalho, amigos. O esporte, quando se tem um compromisso, é como um trabalho. A diferença é que você mesmo se paga e você mesmo recebe o salário”, exemplifica.



Esporte LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje