Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 20 de novembro de 2018

Política

Marina afirma que ataque a Bolsonaro desconstrói discurso sobre armas

14 de setembro de 2018 | 08h 59
Marina afirma que ataque a Bolsonaro desconstrói discurso sobre armas
Foto: José Cruz/Agência Brasil

Em terceiro lugar nas pesquisas de intenções de votos, candidata da Rede à Presidência da República, Marina Silva, ressaltou na quinta-feira (13) que o ataque a faca sofrido pelo adversário Jair Bolsonaro (PSL) desconstrói o discurso dele em defesa da flexibilização do porte de armas no Brasil.

“Quando a gente semeia amor, respeito, ele se prolifera. E eu tenho dito: o candidato Bolsonaro teve a sua proposta desconstruída por aquilo que ele mesmo pregava, que é a distribuição de armas. Imagina se aquele homem tivesse uma arma na mão? O que ele teria feito? Além de tirar a vida dele [do Bolsonaro], talvez [tivesse tirado] a [vida] de muitas pessoas que estavam ali. Isso é uma demonstração de que a segurança não se resolve distribuindo armas, nem com mais violência. É, em primeiro lugar, com amor e respeito no coração, e com o Estado dando segurança para as pessoas e empresas”, afirmou.

A declaração foi dada nesta quinta-feira (13) durante passeata em frente a um centro comercial popular em Brasília, próximo à rodoviária da capital. Ela caminhou com militantes da Rede, fez desenhos de coração com as mãos, tirou selfies com crianças e conversou com indígenas.

Questionada se teme pela segurança ao andar na rua após o atentado a Bolsonaro, Marina disse ser solidária ao deputado federal pela “inaceitável atrocidade”, mas afirmou estar sendo muito bem recebida em todo o país. Ela ressaltou ter entrado na campanha à Presidência neste ano para “oferecer a outra face”.

“Para a face do ódio, o amor. É assim que eu estou sendo recebida em todos os lugares. Nosso país é de união, solidariedade. Nós não vamos ser tomados pelo medo. A melhor forma de combater a violência, o ódio, é não deixando que ele tome conta da gente”, falou, acrescentando que, caso o porte de armas fosse permitido à população em geral, poderia ter ocorrido uma tragédia.

FONTE: Bahia.ba



Política LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje