Descontrole da violência é sinal da falência do Estado - Tribuna Feirense

Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 18 de agosto de 2018

César Oliveira

Descontrole da violência é sinal da falência do Estado

Cesar Oliveira - 27 de julho de 2018 | 17h 32
Descontrole   da violência é sinal da falência do Estado

Entenda brasileiro: o Estado, atual, é absolutamente incapaz de reagir, diante das dimensões que o crime organizado tomou. Qualquer país que tem 60 mil assassinatos/ ano, é porque não tem qualquer domínio sobre a violência. O Estado, apenas atua nas franjas, nas beiradas, agindo com limitações na segurança cotidiana e resolvendo apenas 5% dos crimes.

A decisão de chacinas, badernas de rua, crimes em massa, rebeliões nas prisões, NÃO pertencem, no plano geral, ao ESTADO. O sistema prisional brasileiro está sendo totalmente comandado por facções, que dirigem o crime de dentro das cadeias, comando o tráfico e montam um sistema estruturado de dominação dos criminosos, com taxas, missões, punições, que só existem em uma sociedade organizada.  O Estado tem inserções pontuais, de aparente ação, mas sem jamais ter mostrado uma ação organizada, continuada e planejada de combate a esse crime.

O poder policial mostra-se insuficiente para coibir a violência por muitos motivos  diferentes, que vão da corrupção à inoperância por déficit material e humano, e falta de planejamento, passando pela omissão, coação, e desorganização.

O crime age no submundo em uma extensão e domínio muito maior do que imaginamos. Vez por outra esse tumor explode e temos uma onda de violência, dentro ou fora da prisão, quando, então, enxergamos a realidade. Logo, no entanto, voltamos à ilusão da segurança, enquanto o crime vai estendendo seus tentáculos, infiltrando-se nas forças de repressão, e incorporando políticos, direta ou indiretamente, à sua rede.

Além disso, temos um Judiciário deteriorado, com leis lenientes e contaminado pelo relativismo criminal. Nós estamos diante de uma tragédia, diante da falência total do estado, incluindo a Justiça, em garantir segurança à população.  E só uma mudança radical poderá coibir a importação de drogas e armas, revitalizar o sistema penal, combater as finanças dos criminosos.

Não haverá solução- aquele pacto nunca escrito, em São Paulo, é uma falsa paz; a eleição anunciada é só mais um dos mesmos vícios -, para combatermos tantos reveses, pelo menos sem um rompimento brutal da ordem democrática, o que seria um terror.

Ou aproveitamos a eleição para chacoalhar o Brasil, ou seremos todos , vítimas.



César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje