Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 18 de setembro de 2021

Geral

Abandono do Complexo traz transtorno à vizinhança

22 de Maio de 2015 | 11h 21

Moradores reclamam de focos de mosquito e mesmo de insegurança na área

Abandono do Complexo traz transtorno à vizinhança
O mato alto esconde os veículos apreendidos e favorece o desenvolvimento de mosquitos

Com a inauguração do Complexo de Delegacias de Feira de Santana, no bairro Sobradinho, em fevereiro de 2014, o Complexo Policial Investigador Bandeira ficou completamente esquecido. Além dos problemas enfrentados por quem trabalha ou necessita dos serviços do local, a população que mora próximo também reclama.  

No Jomafa ainda funcionam a primeira delegacia, o departamento de polícia técnica, e as delegacias de furtos e roubos e a de tóxicos e entorpecentes. Inaugurado em 1984, desde então poucas intervenções foram realizadas. Durante este tempo, várias rebeliões aconteceram, e por várias vezes as celas foram depredadas e somente medidas paliativas foram adotadas.

O pátio acumula um verdadeiro cemitério de veículos apreendidos. Não há mais espaço e os carros estão amontoados, além de motos e bicicletas. A maioria está em meio ao matagal e péssimo estado de conservação. A terceira Ciretran também funciona no local e necessitou mudar o pátio de carros apreendidos para outro local, pela falta de espaço. O lixo também toma conta do pátio que serve de foco do mosquito da dengue.

Quem mora próximo reclama da grande quantidade de mosquitos e do abandono do equipamento público. Para Ângela Márcia Barros, telefonista, a situação da sujeira preocupa principalmente por causa do mosquito da dengue (e agora também da chikungunya). “Minha sobrinha já teve dengue. Eu cuido da minha caixa d´água, tampo e deixo tudo limpo. Mas fazer isso sozinha não adianta”, reclama.

A estudante Rafaela de Jesus já foi assaltada e reclama do abandono e da falta de iluminação ao redor do complexo. “Eu preciso passar pela rua e sempre fico preocupada. É um perigo constante passar por aqui”, afirma.

O delegado João Rodrigo Uzzum,  novo coordenador de polícia de Feira de Santana concorda  que a situação do local é crítica, mas alega que logo algumas medidas serão tomadas. “Será realizado um mutirão para resolver os problemas do complexo. Estamos realizando um levantamento para ver a real situação de cada veículo, alguns poderão ser entregues aos donos, outros envolvem questões judiciais, então é mais complicado. Os que estão sem identificação serão destruídos”, comenta.

O delegado afirma que está agendado com o departamento de iluminação pública do município, uma ação de troca das  lâmpadas e aumento do número de braços de luz, para melhorar a iluminação no local e na redondeza. Além disso, o delegado se comprometeu a buscar ajuda com o centro de zoonoses para realizar uma operação de combate ao foco de mosquitos e prevê que até o final deste ano muita coisa será melhorada. “Estamos já vendo uma reforma para o complexo policial Investigador Bandeira, mas antes preciso resolver todos estes detalhes que atrapalham no dia a dia, pois não adianta reformar se o local não estiver limpo, se não retirarmos a maioria dos carros que estão empilhados por aqui”, argumenta. 



Geral LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje