Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 17 de outubro de 2021

Geral

Região do Centro de Abastecimento terá shopping popular privado

30 de Janeiro de 2015 | 16h 24
Região do Centro de Abastecimento terá shopping popular privado
Empresários de Goiânia e Luís Eduardo Magalhães apresentaram na noite de quarta-feira um shopping popular, que será construído perto do Centro de Abastecimento, vizinho a um empreendimento semelhante que o governo municipal vai executar por meio de Parceria Público Privada.
 
O Feira Portal Center será composto por 553 lojas (a maior parte de tamanho 2 x 2). É semelhante ao tamanho das lojas do Feiraguai, por exemplo, mas os empreendedores dizem que haverá muitos diferenciais para atrair o público. “Praça de alimentação, ar condicionado, segurança, escada rolante, elevador, 
garagem, acessibilidade para deficientes”, lista o empresário Valteir Branco, dono da construtora Barbosa Fonseca, de Goiânia, que está à frente do projeto junto com a Luz, construtora de Luís Eduardo Magalhães.
 
O shopping começou a ser construído em um terreno pertencente ao comerciante Joãzito Borges, que será o proprietário do empreendimento depois de pronto. Joãozito foi vereador e tem uma loja de atacado e varejo de condimentos no Centro de Abastecimento. Ele acrescenta corredores mais largos e estacionamento para os clientes como diferenciais em relação ao Feiraguai.
 
Apesar da semelhança com o projeto do município, Joãozito acredita que a convergência de lojas para a região vai atrair mais público. “Quanto mais carniça, mais 
urubu”, brinca, dizendo que esta é a razão do sucesso de famosos pontos comerciais como a rua 25 de Março, em São Paulo. É o mesmo raciocínio de Valteir, que disse ter ficado motivado depois de saber que a prefeitura tinha projeto semelhante para a área. “Confirmou que estávamos no lugar certo. Um soma com o outro. Em Goiânia, tem três numa praça. Quando abriu os outros, fortaleceu até o que já existia. Igual a qualquer shopping. São varias lojas, chamam um público com interesses diversos. Aglomera pessoas, que compram, que consomem”, resume.
 
O negócio começou a ser divulgado entre as corretoras há cerca de 15 dias e segundo os empreendedores mais de 100 espaços tinham sido vendidos. A previsão das construtoras é entregar a obra em dezembro de 2017 (36 meses de construção, contados de dezembro do ano passado).
 
Segundo o secretário de Desenvolvimento Econômico, Antônio Carlos Borges, o shopping popular da prefeitura, que tem o objetivo de retirar ambulantes das ruas, 
pode ficar pronto ainda este ano, a depender do andamento das etapas da licitação, que deve ocorrer até março. O shopping popular do município, com 1800 lojas terá um preço subsidiado, para que os ambulantes espalhados pelas ruas do centro possam deixar as ruas e mudar para o shopping.
 


Geral LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje