Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 25 de fevereiro de 2021

Cultura

Uefs reinaugura Museu Regional de Arte

11 de maio de 2015 | 10h 22

A solenidade foi realizada neste sábado (9)

Uefs reinaugura Museu Regional de Arte
O Museu Regional de Arte foi fundado em 26 de março de 1967
No sábado (8), foi oferecido um café da manhã à imprensa. A diretora Selma Oliveira que fez relato sobre a reforma do prédio e as obras expostas. O encontro contou também com a participação de membros de outros segmentos da sociedade, como o arcebispo metropolitano de Feira de Santana, Dom Itamar Vian.
 
Primeira instituição museológica do município, o Museu Regional de Arte foi fundado em 26 de março de 1967, pelo embaixador Assis Chateaubriand, magnata das comunicações no Brasil, que idealizou a Campanha Nacional dos Museus Regionais, com o objetivo de dotar as diferentes regiões do Brasil com expressivos acervos de arte. Por iniciativa de Chateaubriand, o Museu Regional de Arte de Feira de Santana tem hoje uma das mais importantes coleções do país.
 
Inicialmente instalado no prédio onde hoje funciona o Museu de Arte Contemporânea (MAC), na rua Geminiano Costa, o MRA foi incorporado ao Cuca 1995, passando a funcionar no imponente prédio de estilo eclético que, no passado, abrigou a Escola Normal de Feira de Santana. Localizada na Rua Conselheiro Franco, antiga Rua Direita, a atual sede do Museu Regional permaneceu fechada por dois anos, período em que não apenas a sua estrutura física foi restaurada, mas também o seu imponente acervo, que passou por um meticuloso processo de limpeza e conservação, realizado pelo Studio Argolo Antiguidades e Restaurações, de Salvador, sob o comando do renomado restaurador José Dirson Argolo.
 
Acervo histórico
 
Com a reabertura do Museu Regional, o público terá a oportunidade de voltar a contemplar o valioso conjunto de obras assinadas por Di Cavalcanti e Vicente do Rego Monteiro, precursores do Movimento Modernista Brasileiro. A Coleção Inglesa, composta por 30 telas confeccionadas a óleo nas décadas de 50 e 60, pertencentes a consagrados artistas modernos ingleses, como Antony Donaldson, Brett Whiteley, David Leverret, David Oxtoby, Derek Hirst, Joe Tilson, Derek Snow e John Kiki, será um dos destaques da exposição de reinauguração, assim como a Coleção de Coleção de Arte Naïf e a Coleção Nipo-Brasileira, que têm grande importância no cenário das artes plásticas mundial.
 
De acordo com Selma Oliveira, diretora do Cuca, também compõem a mostra obras pertencentes a importantes artistas estrangeiros naturalizados brasileiros, como Manabu Mabe, Carybé, Hansen Bahia e Reinaldo Eckenberger, e telas de artistas feirenses e outros artistas baianos que alcançaram projeção internacional, a exemplo de Raimundo de Oliveira, Carlo Barbosa, Juraci Dórea, César Romero, Gil Mário, Mario Cravo, Calasans Neto, Carlos Bastos, Jenner Augusto, Juarez Paraíso e Sante Scaldaferri. "A ideia é montar a exposição através de um recorte do acervo histórico. Vamos comemorar 48 anos de atuação institucional e contribuição para o imaginário cultural”, salientou.

 

O museu fichou fechado por 2 anos

 

A solenidade contou com apresentações artísticas



Cultura LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje