Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quinta, 06 de agosto de 2020

Cultura

Mãe Stella comemora 90 anos neste sábado

30 de abril de 2015 | 22h 09
Mãe Stella comemora 90 anos neste sábado
O Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá, uma das mais importantes casas de candomblé do Brasil, celebra os 90 anos da matriarca, Mãe Stella de Oxossi, neste sábado (2). A festa acontece no espaço religioso, localizado no bairro de São Gonçalo do Retiro, em Salvador, a partir das 19h. Representantes de religiões de matriz africana, artistas e autoridades participam das homenagens, que têm apoio das secretarias estaduais de Cultura (Secult), de Políticas para Mulheres (SPM), de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), da Administração (Saeb) e da Casa Civil.
 
Maria Stella de Azevedo Santos - Iya Odé Kayode - nasceu no dia 2 de maio de 1925, na Ladeira do Ferrão, no Pelourinho. Graduada em Enfermagem pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), com especialização em Saúde Pública, Stella exerceu a profissão durante 30 anos. Ela foi iniciada no candomblé por Mãe Senhora, em setembro de 1939, quando tinha apenas 14 anos. 
 
Mãe Stella viajou diversas vezes para a África, visando aprofundar os conhecimentos sobre a cultura iorubá, e foi a primeira Ialorixá a escrever livros e artigos sobre o candomblé. Em 1999, em homenagem aos 70 anos de iniciação de Mãe Stella, o Ilê Axé Opô Afonjá foi declarado patrimônio cultural brasileiro e tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).
 
Já, em 2013, Mãe Stella passou a ocupar o assento de número 33 da Academia de Letras da Bahia, que tem como patrono o poeta Castro Alves. A Ialorixá é colunista do jornal A Tarde e autora de livros como ‘Meu tempo é agora’, ‘Òsósi - O Caçador de Alegrias’ e ‘Epé Laiyé- terra viva’. 
 
Homenagens
 
Como defensora da cultura negra, Mãe Stella recebeu diversos prêmios, homenagens e condecorações, como o título de Doutor Honoris Causa pela Ufba e pela Universidade do Estado da Bahia (Uneb); o troféu Esso para escritores negros; a comenda Maria Quitéria; o troféu Clementina de Jesus; a comenda da Ordem do Cavaleiro (pelo Governo do Estado da Bahia); e a comenda do Mérito Cultural (pela Presidência da República). 


Cultura LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje