Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 20 de outubro de 2019

Bahia

Rodovias recebem R$ 5,3 bilhões para obras

28 de abril de 2015 | 09h 02
Rodovias recebem R$ 5,3 bilhões para obras
Entre as obras já contratadas, está a duplicação, na BR-101, da via entre Feira e a divisa com Sergipe

Cerca de 2 mil quilômetros de rodovias federais que cruzam a Bahia devem começar a ser recuperados ainda neste ano. As obras incluem a construção de novos trechos e duplicação, num total orçado em R$ 5,3 bilhões. As intervenções federais foram confirmadas ao governo baiano pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT),  conforme informou, com exclusividade ao A Tarde,  o secretário estadual de Infraestrutura, Marcus Cavalcanti.

As medidas são anunciadas no momento em que o setor produtivo aponta perdas de até 30% com a falta de logística de transporte para escoamento da produção, conforme estimativas da Federação das Indústrias da Bahia (Fieb) (ver matéria abaixo).

No oeste, empresários do agronegócio já gastaram quase R$ 9 milhões, bancando do próprio bolso a recuperação de estradas na região para evitar maiores prejuízos em termos de competitividade, conforme foi antecipado em reportagem divulgada  na semana passada por A Tarde.

Segundo Cavalcanti, a maior parte dos recursos (R$ 1,2 bilhão) será empregada na duplicação de 221 quilômetros da BR-101, no extremo sul do estado. O programa ainda prevê pequenas intervenções, mas consideradas essenciais para o escoamento da produção industrial baiana, a exemplo da duplicação de 2,5 quilômetros entre o acesso da BR-324 e o Porto de Aratu, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

De acordo com o mais recente levantamento realizado pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), avaliando as condições gerais das estradas brasileiras no ano passado, 58,5% das rodovias federais na Bahia estão em estado regular, ruim ou péssimo. No caso da malha estadual, o índice é ainda maior: 69,45% A pesquisa apontou pontos críticos, "com erosões na pista e buracos grandes".

Reivindicação antiga

Segundo o secretário de Infraestrutura, as obras anunciadas pelo Dnit devem atender às principais reivindicações dos motoristas e setor produtivo. "Era algo que estávamos sempre cobrando do governo federal e, agora, o Dnit nos atende com este pacote tão aguardado", disse Cavalcanti. Segundo ele, a malha estadual já vem evoluindo, desde a pesquisa da CNT.

Pela programação do DNIT, as intervenções serão realizadas em 14 trechos, incluindo pontes. Dentre as obras já contratadas, está a duplicação, na BR-101, da via entre Feira de Santana e a divisa da Bahia com Sergipe. São 170 quilômetros a serem duplicados, com orçamento de R$ 835 milhões.

"As obras serão realizadas em três lotes, com previsão de conclusão em dezembro de 2017", diz Cavalcanti, que acompanhou a apresentação feita pelo DNIT ao governador Rui Costa, na Governadoria. Neste caso, entra no pacote a adequação da passagem urbana em Alagoinhas.

Outra obra prevista envolve a área de contorno de Feira de Santana, na BR 116, incluindo a duplicação do trecho entre Feira e Teofilândia e a requalificação da via até a divisa da Bahia com Pernambuco. São, no total, 427 quilômetros, que devem ficar prontos até novembro de 2018. Só para esta obra, os recursos previstos são de R$ 1,1 bilhão.

Outros R$ 982 milhões devem ser empregados na BR-235, ligando a divisa entre Bahia e Sergipe à divisa entre a Bahia e o Piauí, num total de 664 quilômetros. "Neste caso, é  uma estrada totalmente nova, que não existia, e que vai beneficiar muito o norte baiano".

Conforme informou o secretário de Infraestrtura, estão adiantadas as obras na BR 418, no sul do estado, entre Caravelas e a BR-101: um investimento de R$ 93,4 milhões, com obras em 84,5 quilômetros que estão sendo feitas pelo 11º Batalhão de Engenharia do Exército. A via deve ficar pronta no início do segundo semestre.

"Gargalo"

Outras cinco vias programadas para serem recuperas pelo governo federal ainda estão em processo de licitação para escolha da construtora que irá realizar os serviços. Entre elas, a duplicação, na BR-415, da ligação entre Ilhéus e Itabuna, no sul, e na RMS, duplicação dos  2,5 quilômetros da BR-324 ao Porto de Aratu, orçada em R$ 17 milhões. "Vai destravar um gargalo naquela área".

FONTE: A Tarde



Bahia LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje