Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, domingo, 15 de setembro de 2019

Esporte

Presidente do Vitória será escolhido na próxima terça

25 de março de 2015 | 11h 05

Poderá concorrer conselheiro há pelo menos três anos, se não tiver pendência financeira com o clube

Presidente do Vitória será escolhido na próxima terça
A data para a eleição está dentro do que prevê o estatuto, de convocar um novo pleito em até 10 dias

O Vitória informou na terça-feira, 24, em edital, que a eleição para eleger seu novo presidente está confirmada para a próxima terça, 31,  no Barradão, a partir das 18h. Poderá concorrer ao pleito quem for conselheiro há pelo menos três anos e não tenha pendências financeiras com o clube.

A data foi mantida por causa da urgência. É necessário um presidente eleito até para pagar os salários de funcionários e jogadores, pois apenas em nome do mandatário eleito pode-se solicitar o ordenado por meio do banco.  

A pergunta agora é: quais os candidatos da situação e da oposição? Do grupo do ex-presidente Alexi Portela Júnior, dois foram cogitados, mas nenhum deles aceitou: Ricardo Nery e Ricardo Davi.

Portela entrou em acordo com Carlos Falcão - que renunciou segunda-feira, 23 - e ambos nomearam o advogado do clube, Raimundo Viana, como candidato da situação.

Com a licença de Portela, Viana está responsável pelo Conselho Fiscal. É conhecido pelo estilo mais conservador e foi um dos idealizadores do estatuto vigente  e tem uma opinião semelhante à do ex-presidente Portela sobre abrir o clube para eleições diretas. Ambos se dizem contra  o voto direto dos sócios.

Procurado nesta terça por  A Tarde para falar sobre sua provável candidatura, Viana não foi contactado.

A oposição rubro-negra também teve dúvidas e desistência na escolha da sua opção, dentro de suas limitações. O primeiro nome seria Fábio Mota, mas o atual secretário municipal de Urbanismo e Transporte foi expulso do conselho e está inelegível. Convidados, como o ex-presidente Ademar Lemos Júnior, não aceitaram. A bola da vez é o engenheiro Ivan de Almeida.

"É um nome que agrada muito à oposição 'Vitória de Primeira'. Hoje (terça-feira) nos reunimos e traçamos planos. Aguardamos agora a chegada de Ivan, que está em Brasília e retorna amanhã (quarta-feira). Uma coisa garanto: vamos bater chapa", disse Jorge Sampaio, ex-presidente do Vitória S/A e também limado do conselho.
Ivan de Almeida chegou a se candidatar na eleição retrasada, em 2010, para concorrer com Alexi Portela Júnior, mas, no dia da eleição, em conversa com o próprio concorrente, desistiu. Com chapa única, o resultado foi por aclamação.

Famoso colaborador do Leão, Almeida costuma auxiliar as categorias de base. Foi responsável, por conta própria, pela reforma do alojamento dos jovens jogadores. "De forma anônima, Ivan é um dos conselheiros que mais ajudam o clube", afirmou Jorge Sampaio.

A votação

A data para a eleição está dentro do que prevê o estatuto, de convocar um novo pleito em até 10 dias. Como lembra o presidente em exercício, Silvoney Sales, só poderão participar sócios que estão em dia e que façam parte do conselho há mais de três anos.

"Não há como adiantar uma proporção de pessoas que podem concorrer, mas a grande maioria não preenche esse requisito. É um conselho novo", lembrou. O grupo é formado por 240 membros, e quem se ausentar será substituído por conselheiros suplentes.

A torcida conhecerá os candidatos na sexta-feira, 27, quando expira, às 11 horas, o prazo para inscrições. Diferentemente da eleição normal, o conselheiro concorrerá individualmente, sem formação de chapas. Havendo mais de um candidato, a votação será por cédula e de forma sigilosa; em caso de uma candidatura apenas, poderá ocorrer por aclamação. O resultado será conhecido no mesmo dia, e o eleito ficará no cargo até o final de 2016, prazo do mandato original de Carlos Falcão.

Terça-feira, o interino se reuniu com cinco jogadores - Flávio, Fernando Miguel, Amaral, Escudero e Jorge Wagner - e  para tranquilizar o elenco garantiu apoio total para partida da Copa do Nordeste,quinta-feira, 26, contra o América-RN.

"Pedi para que esquecessem a derrota para o Colo Colo e tudo o que aconteceu. Pedi para que eles olhassem para a frente, porque a responsabildiade deles está somente dentro de campo", relatou Silvoney Sales.

Grupo opositor 

Parte da torcida, que não possui representantes no conselho, é contra o formato da nova eleição para presidente do Vitória. Para eles, não haverá mudança significativa enquanto o atual estatuto perdurar.

"Esse grupo que escolherá o novo presidente é o mesmo que elegeu Falcão por aclamação em 2013. Então, a tendência é que escolham alguém da mesma linha", criticou o conselheiro suplente Cláudio Lessa. Insatisfeito, ele criou junto a outros sócios o grupo 'Vitória Livre', que luta por democracia. "Nossa pauta é por instaurar um processo democrático, com eleições diretas e formação do conselho de forma proporcional", explicou.

Segundo ele, não existe uma oposição com força no conselho. "No Vitória, a chapa mais votada se elege de forma integral, não existe divisão entre as correntes políticas. A própria não-divulgação da lista de sócios dificulta  a formação de uma chapa realmente opositora", completou.

O grupo pretende se reunir nesta quarta para decidir seu posicionamento na eleição. Não descarta apoiar o candidato do conjunto 'Vitória de Primeira'.

FONTE: A Tarde



Esporte LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje