Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, sábado, 21 de setembro de 2019

César Oliveira

Perderam a pose de serem os donos da rua

24 de março de 2015 | 15h 08
Perderam a pose de serem os donos da rua

As manifestações do último domingo foram um marco na história do país. Evidente que as ditas esquerdas tinham de ranger os dentes, afinal, foram a razão para que acontecesse algo quase impossível neste Brasil, que foi botar a população nas ruas, não sendo futebol ou mulher nua.

As acusações sobre ser elite branca, eleitores de Aécio, não participarem negros, ter extremistas pedindo a volta dos militares (ainda que tenham sido insignificantes), são apenas sofismas, tentativas de esconder o estelionato eleitoral praticado pela presidente que prometeu na campanha e traiu o povo após a posse.

Usar figuras escatológicas, ou sem noção, dizer que era protesto de quem não tinha mais empregada, como no aberrante artigo de Juca Kfoury, para tentar descaracterizar o movimento, é apenas uma tentativa inútil de esconder o desastre administrativo que estamos vivendo.

Quem estava lá foi a população que produz, gera emprego,  trabalha, e está sentindo o impacto da conta de luz, água, dos impostos ascendentes, do aumento da gasolina, dos juros extorsivos, e que não compactua com a glorificação do roubo, a sistematização da corrupção, a tentativa permanente de lançar membros da sociedade uns contra os outros, e a destruição institucional. Quem estava lá não quer o país pactuado com ditadores e ditaduras. E se manifestou de forma ordeira, bela e emocionante. Aos que perderam a pose de serem os donos da rua, que a lei lhes seja justa e precisa.



César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje