Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, quarta, 19 de fevereiro de 2020

Geral

Novo voo pode ter Fortaleza como destino

17 de março de 2015 | 16h 53

Jorge Lobarinhas acredita que o aeroporto de Feira tem um grande potencial para crescer

Novo voo pode ter Fortaleza como destino
Jorge Lobarinhas acredita que o aeroporto de Feira tem um grande potencial para crescer

A partir da expansão, a previsão da empresa que administra o aeroporto é implantar o transporte de carga e investir em melhor estrutura para atrair novos voos. Mas logo devem surgir novas opções também para passageiros.

“A azul está tão contente com o resultado dos voos para o Sudeste que eles estão planejando investir em novos voos”. A ideia inicial é uma nova rota de Feira para Fortaleza, com escala em Recife. Foi homologado o balizamento noturno da pista e dentro de 60 dias o aeroporto estará apto para voos noturnos.

Em setembro do ano passado, quando os vôos foram iniciados (para Salvador e Belo Horizonte), uma aeronave operava com apenas 60 lugares e mesmo assim não saíam lotados, utilizando apenas 60% da capacidade.  Quando a Azul mudou o voo para São Paulo, cancelando os outros, foi trocado também o tipo de avião. Passou a ser um jato da Embraer com capacidade para 100 passageiros. Em média desembarcam 70 pessoas e embarcam mais de 90 rumo a São Paulo. A média de ocupação no primeiro mês de operação foi de 85% (os voos começaram em 2 de fevereiro).

A FSA - Aeroporto de Feira de Santana S.A é uma SPE (Sociedade de Propósito Específico), formada pela UTC Participações (investigada na operação Lava jato) com a SINART – Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico Ltda. Tem a gestão do contrato de concessão, assinado com a AGERBA, desde maio de 2013.

A concessão prevê a ampliação, administração, operação, manutenção e exploração comercial das áreas e serviços do Aeroporto de Feira pelo período de 25 anos. “Quando assumimos, encontramos uma pista de pouso e decolagem totalmente danificada com rachaduras e depressões graves. A primeira coisa que fizemos foi focar no acerto da parte técnica, até porque não conseguiríamos exercer o contrato de concessão sem que pudéssemos descer aqui aeronaves grandes”, relata Jorge Lobarinhas. O terminal de passageiros inicialmente tinha 200 metros quadrados de área construída. A ampliação foi para 400 metros quadrados.

De acordo com a empresa, com as primeiras reformas implementadas para superar as dificuldades técnicas, foram gastos em torno de R$ 5 milhões. Hoje o aeroporto tem uma área de influência que abrange 51 municípios e cerca de 1 milhão e 700 mil habitantes.



Geral LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

Charge do Borega

As mais lidas hoje