Tribuna Feirense

  • Facebook
  • Twiiter
  • 55 75 99801 5659
  • Feira de Santana, terça, 17 de setembro de 2019

César Oliveira

Arrocho no bolso dos outros é refresco

08 de março de 2015 | 09h 38

Até agora Joaquim Levy não mostrou onde o governo vai cortar gastos

Arrocho no bolso dos outros é refresco

O arrocho fiscal produzido por Joaquim Levy subiu-lhe à cabeça ao ponto de criticar o governo anterior de Dilma, tachando de “grosseira” e “brincadeira” a desoneração da folha salarial, apenas pela vontade de fazer acreditar que uma medida sua tem razão de ser, não sendo apenas um castigo ao setor produtivo da nação. Mandasse Dilma, ele dormiria ministro e acordaria desempregado.

Austeridade nenhuma

Em nenhum momento até agora o governo sinalizou que pretende ter austeridade administrativa. Não reduziu seus ministérios inúteis, não cortou o número de cargos para nomeação de militantes partidários, nem as despesas do cartão. O governo mantém a máquina pública inchada, perdulária, sem eficiência. Não é justo cobrar sacrifício da classe média já espoliada, enquanto não mostra nenhum sacrifício de sua parte.



César Oliveira LEIA TAMBÉM

Charge da Semana

CHARGE DO BOREGA

As mais lidas hoje